segunda-feira, outubro 16, 2006

Apareces tão pouco...

"-Tens muito que fazer?
-Não. Tenho muito que amar.
(Não entendo ser professor de outra maneira. E não me venham dizer que isto cansa e mata; morrer-se sempre se morre: e à minha maneira tem-se a consolação de não ser em vão que se morre de cansaço.)" in Diário de Sebastião da Gama




Sebastião da Gama

Confesso que ao começar a ouvir as primeiras palavras ditas aqui me emocionei bastante.
E reportei-me anos atrás, onde uma voz tranquila lia em certos momentos, palavras que se foram interiorizando em mim. Tal como estas:


“Há palavras alegres e há palavras
tristes. E essa tristeza ou essa alegria
umas vezes está nelas, outras no
modo de as dizer.”


As palavras do Luís Gaspar despertaram em mim recordações há muito guardadas na memória dos afectos. Confesso que enquanto o ouvia, uma lágrima rolava no meu rosto. Da minha meninice e dos meus tempos de estudante, guardo recordações maravilhosas. E sei que muito do amor às letras que tenho, vêm desses tempos.
Hoje num turbilhão de sentimentos, recordei momentos, factos e pessoas que guardei sempre no meu coração. Um deles, a pessoa que me ensinou a amar as letras, que lia na sua voz doce e que me transmitia e a toda a classe que leccionava, toda a candura de um Poeta que ela própria respeitava e admirava: a minha Professora, que também era a minha melhor Amiga e minha Mãe.
É a ela e por ela, que hoje neste Poesia Portuguesa me atrevo a deixar aqui a voz do
Luís e este


Apareces tão pouco...

Apareces tão pouco nos meus sonhos que quando os sonho chego a ter saudades tuas.
E entretanto tu és ainda a mesma continuas a pôr cravos e rosas ao pé do meu retrato, a idealizar uma casa ao rés das ondas (mal pensas nela, riem nos teus ouvidos nossos filhos) e a fazer da Vida precisamente a ideia que fizeste de mim desde a primeira hora.
Era assim, boa e simples, que antigamente chegavas aos meus sonhos. E como eu, pela minha, calculava a tua pressa, fazia-te chegar rosada e ofegante, exausta de correr da tua porta à porta da minha fantasia.
O tempo era o das flores... E tu colheras uma no caminho e vinhas dá-la ao maior e melhor de todos os poetas. Eu fingia fingir acreditar no que de mim julgavas, e era já acordado que beijava as tuas mãos, pois desceras comigo do sonho e à minha volta o estremecer alegre e o perfume suavíssimo do ar e um silêncio igualzinho ao que se faz quando te calas eram tua presença verdadeira ...
Por que não vens agora? Todo o tempo é o tempo das flores, para os poetas...E tu pensas de mim o que pensaste sempre e bordas nos lençóis as nossas iniciais. Por que não vens? Chegarias ainda rosada e ofegante. Não virias molhar de lágrimas meus sonhos, porque não sabes nada ... Nem sequer que até esqueci a cor e o corte do vestido que tu estreaste (há quantas Primaveras?) no último sonho em que sonhei contigo ...

(Sebastião da Gama )

Sebastião da Gama foi Professor. Muitos alunos o recordam. Um deles o próprio Luís Gaspar e são dele estas palavras que finalizam o Palavras de Ouro 63:

"Vou reler e reler o “Diário” de Sebastião da Gama onde ele, a certa altura fala de um dos seus alunos como um tal Micróbio alcunha que me acompanhou durante muito tempo na Escola Veiga Beirão. "

25 comentários:

Menina_marota disse...

Uma homenagem a um Poeta que Aparece tão pouco... nas nossas páginas Portuguesas e que possui, apesar da sua sobriedade e candura uma riqueza poética inigualável.

"Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia.
Chegamos? Não chegamos?
- Partimos. Vamos. Somos."

(Poema de Sebastião da Gama)

Um abraço a todos ;)

Luís Gaspar disse...

Vai muito, muito longe o meu agradecimento à menina_marota por ter divulgado o seu, o meu e o nosso Sebastião da Gama.

Passeando no Parque disse...

Um poeta a descobrir nos meus caminhos pela poesia.
Beijo pra vc

APC disse...

Belíssima (comovida e comovente)homenagem! Há vezes em que vale mesmo a pena encontrarmos o que encontramos, nestes caminhares aleatórios, ao longo dos quais, lenta e progressivamente, nos vamos habituando a alguns portos fiáveis.
Gostei, aprendi, devorei!
:-)

PS - Já agora... Ter-te-ás [vale o "tu", ou vai um "vc"?] cruzado com alguma Júlia Miguel, por acaso? (ando perguntando por aí, quando calha! talvez um dia...!)

Paula Raposo disse...

Emocionei-me a ler. Não só o post, como o poema que deixaste aqui. Beijos.

António disse...

Olá!
Está magnífico, este post.
Lembro-me perfeitamente que o Sebastião da Gama fazia parte dos escritores e poetas que constavam da "Selecta Literária" pela qual, nos meus 3º,4º e 5º anos do Liceu, me foram apresentados os autores portugueses.
Depois...a maior parte desses nomes foram esquecidos.
É bom que sejam recolocados no seu lugar...mas que poder o fará?
Obrigado pela tua visita ao meu cantinho.
Ainda vais ter algumas surpresas lá na novela...eh eh
(se não houvesse surpresas seria uma sensaboria, não?)

Beijinhos

Ana Sobral disse...

nos meus 13 anos recebi uma declaração de amor num postalzito que trazia numa letra muito bonita um poema de Sebastião da Gama; ainda hoje o guardo e já lá vão mais de 30 anos.
Belo o que aqui postaste hoje pk afinal faz parte da história de muitos de nós.
Beijinhos da Anita

€igana disse...

.....................·:::::· ........
......¸,.·´¨`·.( -.- ).·´¨`·.,¸
......¨`·--·-¨( ")(" )¨-·--·´¨
¸.·´ Todos os dias olhamos pro céu
( `·.¸ em busca do nosso anjo da guarda..
`·.¸ )E esquecemos que ao nosso redor
(.·´*´¨) já está cheio deles...
¸.·´·*´.·*
¸.·´¸·*´.·* São anjinhos sem asas que
¸·´¸.*´¨¸.·*¨ chamamos de AMIGOS..!
¸.´¸.*´¨) ¸.·*¨)
¸.·´¸.·*´¨ ¸..·*¨) Beijinhos!

maresia_mar disse...

Ai as coisas lindas que eu estou a perder..
Eu continuo ausente por motivos profissionais, apesar de não visitar os amigos como desejo, vocês estão no meu pensamento. Bjhs

Teresa David disse...

Mais um grande escritor e poeta tão mal lembrado, e que aqui se faz justiça. Lindo!
Bjs
TD

** sean paul** disse...

não li toda a postagem, mas as primeiras frases estão lindas...

Bjx

nuno disse...

"e no fim ficam apenas as palavras escritas..." ainda bem que as dele podem perpétuar na história e ainda bem que há pessoas a lembrá-lo...

Nuno

Joe Nunes disse...

O meu irmão mais velho foi aluno de Sebastião da Gama. Falámos disso ainda há dias a propósito da greve dos prof´s.
Muito oportuno este texto a lembrar que o ensino pode ser uma arte de amar.
Cpmtos do J. N.

In Loko disse...

É bom lembrar pessoas/poetas que nos marcaram de alguma maneira. Gostei muito desta homenagem e relembrar Sebastião da Gama!
Abraço.

António Silva disse...

Felicito-te por tão gentil escolha.
Quem deveras ama o escrever, sabe avaliar o prazer e a beleza do sentir e transmitir. Uma sensibilidade tão anímica revela uma espiritualidade bem digna.
Continua a tua dedicação e divulgação da Poesia para que o amor à sabedoria se dignifique e frutifique.
Um abraço de carinho e amizade.
A escrita é uma rara beleza
que a todos inspira e move
é apreciada pelo coração do pobre
porque a criatividade afasta a tristeza.

Anónimo disse...

Que se passa com o blogger? alguém sabe? ñ consigo entrar no meu blogue e para comentar tem k ser como anónimo!!!
Luis

:LmS: disse...

Uma homenagem justíssima. Infelizmente não consigo abrir o link para a mp3 (abre mas não carrega nunca o ficheiro).. Acontece o mesmo a vçs?

Antonio Melenas disse...

Sebastião da Gama foiuma figura de eleição. Como poeta, como pedagogo e como homem. A esolha deste texto que tive o previlégio de ouvir o Luís Gaspar dizer, antes mesmo de vir para o ar, é um bom exemplo do seu caracter exemplar. Bem andaste em com ele aformosear mais este blogue exemplar
Abraço
António

Antonio Melenas disse...

À atenção de ANONYMUS e :LMS
(autores dos dois comentários anterores ao meu)

1. Tambem eu deixei de poder comentar como "Blogger". Isso passou a acontecer desde que, há dias, aderi à versão beta do Google. Porém, em vez de comentar como anónimo, pode escolher "other" e comentar com o seu nome, ou com o nome do seu blogue

2. Eu acedo perfeitamente ao audioblogue de Luís Gaspar e carrego o ficheiro na perfeição. Deve tratar-se, no seu caso, de um problema de configuração seu.
Cumprimentos
António Melenas

António Melenas disse...

Ainfda para os mesmos comentadores:

Tem piada.
No comentário imediatamente anterior, fiz uma descoberta, como se pode constatar: Por debixo do meu nome escrevi o endereço do meu blogue e... o comentário apareceu mesmo como blogger. Só não aparece, claro, a minha foto

Cris disse...

Vejo-te, Menina e ouço-te. Não estranho sentir isto. Sabe tão bem ficar a ouvir-te, a ouvir o Luís.
Sebastião está a sorrir.
Repara bem como até se consegue ler-lhe o pensamento:
"Que coisa boa vê-los gostar tanto de poesia! Que coisa boa poder vê-los assim, felizes!Melhor recompensa não poderia ter tido!"
É assim que ele está, Menina, enquanto te lê, te ouve, enquanto vos vê, vos ouve, enchendo a alma com as palavras que deixaram de ser dele para serem tão deliciosamente partilhadas por todos!

Beijito e parabéns!
És de facto uma Menina Maravilhosa!
Um abraço imenso ao Luis com uma voz tão única!

chuvamiuda disse...

......deliciei-me ao passar por aqui, pode apreciar-se a palavra escrita com carinho, de famosos e não famosos.........


Um bom dia

Anónimo disse...

não conhecia este poeta; amei a escrita dele;tou no portatil e não acedo pra ouvir o som. voltarei outro dia
Eleanne

13 disse...

Li e tornei a ler! Li mais uma vez e amei!

Sulista disse...

mas que coisa bonita :-)

Obrigada pela divulgação!


ps- tens um 'selo' muita louco...eheheheh...


Beijinho Amiga ;-)