quarta-feira, outubro 18, 2006

Paixão...


Imagem Sandra Perez



Atravessamos o deserto descalços
Alegres
Desprendidos
Enfaixados em sonhos

Carregamos esperanças
Elexíres de domínio
Projectando momentos
Fragmentos do que não foi

Mas atravessamos o deserto descalços
Porque as certezas dissipam-se nas areias
E o óbvio é acessório


(Poema de
Daniela Mann in Amar-Ela)

11 comentários:

Daniela Mann disse...

Olha que poema tão giro!!! HE HE HE HE
Um abraço amigo

Anónimo disse...

tocante em alma de olhar em procura...

coração fraco...sinto...meu...

mais uma vez os parabéns por este blog

Passeando no Parque disse...

Cada vez mais refinadas suas imagens. Poesia simples mas de conteudo muito realista
Beijão pra vc

Paula Raposo disse...

Uma bela escolha! Poema lindo! Beijos.

rouxinol de Bernardim disse...

A simplicidade é o limiar do êxtase!... GOSTEI!

herético disse...

gostei muito. parabéns. denso e belo poema.

A Cor do Mar disse...

Muito lindo na sua simplicidade. Adorei este poema.
Beijocas****

Friedrich disse...

A razão deste meu comentário é com caris meramente de markting, embora o seu propósito não seja vendas...

Actualmente poucos ou nenhuns blogues tenho visitado, minha amiga, no entanto, será sempre com enorme gosto que o farei. Nestes últimos tempos, estive embrenhado a fazer um projecto que já me tinha predisposto a fazê-lo a algum tempo, mas só agora tive disponibilidade para o concluir, ainda não está completo, mas já inclui muita informação que é um site sobre literatura, que se encontra neste link, ainda tem alguns erros, que terão de ser limados, mas por agora, acho, que não envergonhará ninguém por o visitarem. Aqui está o link respectivo: http://poetamorto.do.sapo.pt/ Visita-o, e se achares que é digno de reparo apresenta-o às pessoas tuas amigas. Todo este trabalho foi originado de muita pesquisa na internet e não só claro, e estará sempre incompleto, porque o mundo literário será inesgotável e ilimitado

Um beijo do tamanho do mundo

João Mãos de Tesoura disse...

Não carregar no deserto o óbvio, é perceber que o cantil, afinal, não era um acessório! :D
beijos

Anónimo disse...

[[Porque as certezas dissipam-se nas areias]]

uma beleza esse desenho. Amei :)))
Eleanne

Sulista disse...

LIIIIIIIIIINDA imagem e texto, como sempre...


AMiga, tens 'lá' uma coisa para ti...ehehe..vai lá ver se gostas?

Beijinho