quinta-feira, novembro 09, 2006

Olhos – reflexo da alma...


Imagem modificada pela *Fanny*


Olhares, contemplam tudo por fora
Reflectem tudo por dentro
Interiorizam pensamentos para a alma
A alma dá-lhes embelezamento

De fora vem beleza e angústia
De dentro vem a significação
Lágrimas vêm do fundo da alma
Beleza embeleza o coração

Olhos tristes revelam alma consternada
Exaustos da força de sofrimento e mágoa
Olhos jubilosos espelham alma suave
Compartilham paz de alma profunda e leve

Olhos misteriosos de pessoas misteriosas
Olhares e mistérios que se devem venerar
Do pouco que suas almas mostram
Mostram que muito mais têm para dar

Olhos profundos procuram profundidade
Vêem o exterior internamente
Enfraquecem com tão forte invasão no espírito
Engrandecem a alma com poderoso adorno vitalício

Olhos belos são os que procuram profundidade
Olhos profundos de profunda sagacidade
Que sua alma lhes implora por beleza intensa
Olhos belos são reflexo de alma sempre imensa


(Poema de Simão Cabral in Mente Delirante)

22 comentários:

  1. Muito bom, parabéns, cumprimentos...

    ResponderEliminar
  2. Gostei mto deste poema pois sempre achei que os olhos nos ajudam a entender os outros, visto através dum olhar, se estivermos atentos mta coisa, para o melhor ou o pior, se poder compreender.
    Bjs
    TD

    ResponderEliminar
  3. Gostei mto deste poema pois sempre achei que os olhos nos ajudam a entender os outros, visto através dum olhar, se estivermos atentos mta coisa, para o melhor ou o pior, se poder compreender.
    Bjs
    TD

    ResponderEliminar
  4. O nosso grande Vinicius poetava assim...

    *Pela luz dos olhos teus*


    *Quando a luz dos olhos meus
    E a luz dos olhos teus
    Resolvem se encontrar
    Ai que bom que isso é meu Deus
    Que frio que me dá o encontro desse olhar
    Mas se a luz dos olhos teus
    Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
    Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
    Meu amor, juro por Deus
    Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
    Quero a luz dos olhos meus
    Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
    Pela luz dos olhos teus
    Eu acho meu amor que só se pode achar
    Que a luz dos olhos meus precisa se casar.*

    Maravilhoso este olhar que escolheste para nós!!!

    Beijão

    ResponderEliminar
  5. O olhar revela paixão e amor
    auxilia a nossa compreensão
    tonifica a beleza da acção
    servindo como um au´têntico motor.

    Os olhos são belos ou tristes
    curiosos, bonitos ou engraçados
    sinais, símbolos ou meros recados
    setas, armas ou simples alfinetes.

    Felicito-a pela qualidade do fundo musical seleccionado, leveza, frescura, ternura e doçura de tão belo poema.

    Um abraço de amizade e umviva à Poesia e a todos os seus apaniguados entusiastas.

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema...
    Linda imagem ...

    Sem dúvida que os olhos são o reflexo da alma.

    Bfds
    bjs

    ResponderEliminar
  7. De cada vez k aki entro fico com uma lagrimita no olho!! :-)))
    A musica é uma maravilha!! Nem apetece sair daqui!!
    Os olhos são o espelho da alma, já dizia o poeta e o Simão muito bem o demonstrou aki!!

    Beijocasss para todos da Claudinha

    ResponderEliminar
  8. Lindo, como todos que nos das a ler.
    (mas qué feito dos outros blogs???)
    beijinhossssss*

    ResponderEliminar
  9. Ah (!) com um olhar desses até eu me rendia! A imagem retrata muito bem o que o poema nos transmite; a música apetece :-))))
    Bjs do aaron

    ResponderEliminar
  10. Um belo jogo de palavras cheio de cadência!! Os olhos sim. Não mentem. Bom fim de semana, beijos para ti.

    ResponderEliminar
  11. excelente....


    beijos.


    bom S.Martinho.

    (Piano)

    ResponderEliminar
  12. Gostei, gostei mesmo. Boa noite e um abraço.

    ResponderEliminar
  13. Os olhos dizem tudo e mais um pouco. A profundiade do espirito se reflete nestas lentes.

    ResponderEliminar
  14. Olá!

    Essa imagem foi montada por mim...simplesmente esqueci-me de a assinar quando a coloquei no meu blog...mas tudo bem. Nada é de ninguém...essas imagens também não eram minhas, eu simplesmente fiz uma montagem com a figura feminina, os girassóis e a borboleta.
    Ficou linda!

    Um abraço de estrelinhas*

    Fanny

    ResponderEliminar
  15. OLá!
    lindo poema!
    amanhã irei apresentar um trabalho sobre olhos e gostaria de começar a apresentação com este poema.Tem como você me disponibilizar?
    Abraço!

    ResponderEliminar
  16. Boa Noite!
    Lindo esta poema, gosto dos olhos e olhares, e este poema traduz o que um olhar transmite - o próprio titulo já diz "Olhos - Reflexo da Alma". Aliás, o conjunto esta ótimo, a foto, música, tudo em sintonia, para encher o olho da alma.Seria muito pedi-lhe para enviar-me este poema?
    Grata, pela atenção!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  17. um belo poema e uns dos poucos q fala dos olhos e tudo q eles segnificam e representam com uma verdade tao simples e ao mesmo tempo tao complexa ... se duvidas um dos poemas mais lindos q ja li !

    ResponderEliminar
  18. Estou maravilhada, procurei algo que me falasse dos olhos e encontrei este maravilhoso poema.
    Parabéns

    ResponderEliminar
  19. lindo, eu estava procurando algo sobre os olhos, tipo assim e fico feliz por encontrar este poema.

    ResponderEliminar
  20. Olhos…

    Olhos doces penetram
    Olhos mágicos hipnotizam
    Olhos espertos enxergam
    Olhos abertos tudo vêem
    Olhos amáveis desejam
    Olhos apaixonados te chamam
    Olhos fofoqueiros são curiosos
    Olhos meus são para você
    Olhos com sentimentos choram
    Olhos alegres riem
    Olhos divertidos deliram
    resumindo são MEUS!!


    Sumbane 2008

    ResponderEliminar
  21. Lindo poema. Posso usar a fotograifa?
    Deixo em troca uns versos.
    Vinde

    Vem Alma...
    Vêm para esta vida,
    De luzes doces frementes;
    Vêm para os prazeres
    Das terras iluminadas
    Com sonhos agraciados,
    Alegres e transcendentes...

    Vem Alma...
    Pra esta terra de vidas
    De almas puras luzentes
    Transfiguradas nas flores
    Lindas, puras ardentes!

    Às vezes em minh’alma,
    Do amor que me apetece
    Pulsa meu coração,
    Do amor que eu escuto
    De doce inspiração,
    Sublime que transparece
    Da bem aventurança,
    E amor que tanto aquece!

    Nesta plaga distante
    De dores que entorpece
    Sempre estais a vagar
    Num fogo que não aquece!
    Que tormento cruel
    Que tu, alma augusta
    Em tristeza e no fel
    Nunca te desfalece?

    -Vinde então viver
    Alma tão imprevista
    Vem para esse mundo
    Para doce conquista!


    Abraços, beijos

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,