quinta-feira, novembro 02, 2006

Vieste...


Imagem de autor desconhecido


E tu vieste assim…
Devagar, lentamente, como uma folha
Que cai devagar, com medo de tocar o chão!
Assim me despertaste, como a aragem da manhã,
E me envolveste nos teus braços
E tu vieste assim,
Como quem quer sentir somente o calor
De chegar a casa e descansar
Nos braços de alguém!

E tu vieste assim,
Como quem
Quer um lar
Para o coração!

E ficaste, em mim!

(Poema de Delfim Peixoto)

Ouvir o poema na voz do Luís Gaspar
(Desligar p.f. a música de fundo para ouvir o poema)

18 comentários:

daniel_galaad disse...

Lindo!!!

Delfim Peixoto disse...

Fico assim sinceramente comovido e ao mesmo tempo humildemente grato por ter sido merecedor da escolha! Um beijo terno de gratidão!

Passeando no Parque disse...

Muito lindo!! A imagem corta a respiração!! Bjssss

gato_escaldado disse...

Poema muito belo. Beijos

António Silva disse...

Um belo poema que tem como pano de fundo a relação humana. Toda a frescura da imagem, a suavidade e a ternura envolve o nosso interior e tal como Delfim Peixoto, abraça simultaneamente a nossa alma e enche de alegria o nosso coração.

Ter companhia é sempre uma virtude
que nos ampara e nos acompanha
protege, defende e segura
com a pureza da sua atitude.

Esperar ser bem acolhido
cabe a todo o coração nobre
que sacia continuamente a fome
para um belo dia ser compreendido.

Felicito-a pela excelente escolha e mais que a beleza das palavras o mais importante é a gratidão e carinho que devotas no blogue.

Um abraço de amizade.

:LmS: disse...

Suave, suave e muito agradável este "Vieste..".
Parabéns ao seu autor e boa semana a todos!!

vida de vidro disse...

Muito bonito, este poema! Suave, suave... um amor sereno. **

Delfim disse...

Desculpem, mas o endereço esta , mal indicado, pelo que vos deixo, tal como a Menina Marota, as minhas desculpas, pois o blogger é mauzinho, às vezes!
Cá vai:http://sabormar.blogspot.com/


e

http://sitio-palavras.blogspot.com/

Ana Sobral disse...

Uma musica fantástica, que faz deste momento realmente um momento de Poesia!!!
Poema e imagem conjugam na perfeição. boa escolha!!
Beijocassss da Anita

Isabel-F. disse...

... eu sou fã dos escritos do Delfim...

bom fim de semana
beijos

Paula Raposo disse...

Lindo poema!! Beijos, bom fim de semana.

Jofre Alves disse...

Faço a ronda, não por imperativos menos concebíveis, mas porque este blogue é duma estética irrepreensível, comprometido com a beleza da vida, a merecer mais e constantes visitas, porque aqui respira-se serenidade, e sinto-me, dum modo agradável, satisfeito, porque a excelência não tem preço, simplesmente, apreço. Bom fim-de-semana.

Henrique Santos disse...

Meus caros,
Foi difícil estar sem vcs, foi difícil conseguir reaparecer, mas ... estou feliz. Vou fazer visitas, vou inteirar-me de tudo o que se passa...
Quero voltar!
Ricky cheio de contentamento!

A Cor do Mar disse...

Muito bem homenageado o Peixoto.
Beijinhos***

amita disse...

Muito lindo e terno este poema do Delfim de quem, infelizmente, perdi o rasto. Obrigado, Poesia,pela partilha. Um bjo aos dois e uma flor

Clitie disse...

Que bonito. O Delfim tem textos belíssimos.

Beijinhos e boa semana.

asminhasbijuterias disse...

a imagem esta linda e o poema encantador, perco-me neste blog no bom sentido claro. bjs

Bernat Murcia disse...

O poema tem musica e um conteúdo substancioso, mas eu prefero imagens mais contemporaneas para descrever as almas que o homem sempre teve. Mesmo assim, é um bom poema.