sexta-feira, dezembro 08, 2006

O Sonho Adiado...


Óleo de *Alfredo Keil


O poeta continua a viagem
Pelo cais dos sonhos...

Mesmo sem a luz do Farol,
Sem a frescura da água
Das bicas do Chafariz,
Não desiste de sonhar...

Percorre o Ginjal
De mão dada com a serenidade
Deixa-se empurrar pelo vento
Naquele carreiro da liberdade

Apesar das paredes cinzentas
Marcadas pelo abandono
Acredita num futuro azul
Inspirado na beleza do Tejo
E no encanto das suas margens

O poeta continua a viagem
Pelo cais dos sonhos...

E promete,
Nunca desistir de sonhar...


(Poema de Luís Milheiro in Casario do Ginjal)

*Uma breve nota sobre Alfredo Keil: Compositor, escritor e pintor contemporâneo, deixou mais de 2000 obras, entre telas e desenhos. É ainda o autor da música "A Portuguesa" que com letra de Henrique Lopes de Mendonça, deu origem ao actual Hino Nacional.

19 comentários:

Marco Ferreira disse...

Não fazia a minima ideia de quem era o autor da Portuguesa. Esta viagem aqui a este cantinho da poesia já teve os seus frutos.

Bom fim de semana

marinheiroaguadoce a navegar

Sulista disse...

...essa do Hino NAcional é que não sabia :-O

Só conhecia Keil pelas suas pinturas e desenhos...lindos!!

Beijinho GRANDE e bom fds :-)

amadis / pintoribeiro disse...

Bfsemana, abraço,

Anónimo disse...

Esta é uma página que se tornou obrigatória para mim. Hoje com mais um motivo:é que nos meus 49 anos não sabia quem eram os autores do Hino Nacional. Se algum dia me ensinaram - e ecredito que algures alguma prof. falou nisso - o certo é que não valorizei a informação, que registei com imenso agrado neste momento!
Já vai ser o tema de conversa com os sábios dos meus filhos ao almoço!! Sempre quero ver se algum sabe disto!!

É um prazer este espaço - e hoje que quebro a minha regra de ler e não comentar - deixo uma beijoca, pode ser?
A.Magalhães

Myriam Peres disse...

Querida amiga!!
Seu blog está muito lindo.
Os amigos brasileiros estão querendo saber como você inseriu música em seu blog todo.
Aqui só conseguiram colocar na primeira página. As outras ficaram mudas.Agradecemos a você sua explicação, se puder, ok?
Um beijo
Myriam Peres
miricap@terra.com.br

blugaridades disse...

Um poema lindíssimo sob uma excelente imagem
Beijos. Desistir de sonhar? Nunca

Anónimo disse...

"Às vezes desistimos, mas nunca deixar de sonhar". Pelo menos, eu não deixo...

Obrigado pelo "oleo" e poema que são lindissimos. Parabéns ao autor.

Passei por aqui para me deliciar e naturalmente, para desejar um bom fim de semana.

do Amigo "montanheiro"

Anónimo disse...

Que linda pintura, acompanhada dum belo poema. Mto bom.
Beijinho ;*

rouxinol de Bernardim disse...

Rendido, simplesmente fascinado pela magia da tela e pela magnificência da poesia! CINCO ESTRELAS!

amadis / pintoribeiro disse...

Abraço,

delfim peixoto disse...

Amiga, és a madrinha da Poesia Portuguesa, sem dúvida! O poema é lindo, a imagem espectacular, a referência a A. Keil é importante, também... ( acho que o seu filho foi um vencedor de sucesso de alguns programas de televisão)...
Bem, a música, é divinal, e eu sei quem a canta, tenho-a, mas não me consigo concentrar e descobrir o nome ( posso pedir só o nome da cantora?)
Beijos ternos

Anónimo disse...

............♥
...........***
..........*****
.........*Boa*
........*********
......************
.....***Semana***
....****************
...******************
..********************
..........****
..........****
..........****
....(`“•.¸ ¸.•“´)
.....♥ Nadir ♥ .
....(¸.•“´ `“•.¸)

delfim peixoto disse...

É sim senhor! É a voz que disseste!
( O meu disco rígido , da minha cxabeça tem de ser fromatado :) )
Bjnhs e obrigado!

M A R I A N E disse...

Linda pintura e poema! Sonhar por um mundo melhor, sem desigualdades! Um mundo calmo, como essa bela pintura! Parabéns pelo blog! Abraço.

Anónimo disse...

O ginjal é meu vizinho. Quse diariamente nele me alongo e contudo (ai de mim) jamais"De mão dada com a serenidade", que para tanto me falta a inspiração.
Bom o poema e bonita a pintura. Só que o Ginjal já não está tão bonito
bjs
António

Joaquim Sobral Gil disse...

O poeta caminha pelos caminhos da sua inspiração, pelos sonhos que que são (também) a sua realidade.
Adoro a tua poesia (já tantos te devem ter dito isso...). Faz-me sonhar que alguém se sinta "tocado", um dia, pelo que escrevo.
Bem-hajas pela partilha da tua Arte.

olga disse...

Gosto de visitar o teu blog pois encontro duas das coisas que mais me fascinam: a poesia e a pintura.
Aqui respira-se arte! :)

Boa semana!*.*

Anónimo disse...

Tens aqui uma excelente selecção da mais bela poesia que se encontra na blogosfera, sempre acompanhada por bonitas imagens.

Este poema expressa na perfeição a essência de ser poeta, eterno sonhador que acredita na beleza.

Beijo grande.

Joe Nunes disse...

Acreditas se te disser que anseio o momento em que aqui entro? Por vezes ao longo de um dia estafante de reuniões de trabalhos, sabe-me tão bem entrar aqui e saborear estes momentos ( De mão dada com a serenidade )
Parabéns por mais uma vez trazeres aqui um momento tão belo. Recordar Alfredo Keill e o Hino Nacional é realmente de inteligência, que me apraz registar!
Cpmtos do J. N.