quinta-feira, maio 24, 2007

Ausência


Fotografia de Denis Olivier


Hoje, queria estar noutro lado,
na outra margem do sonho
sentado no muro da esperança
respirando só paixão
voltar à nascente da vida
fundir-me, de corpo e alma
fugir de mim e voar
hoje, precisamente num dia
que é mais estreito que o ar
E o estio a vir devagar
como se fosse um ladrão
deixando-me assim sem alento
Como se fosse um escombro
dobrando-me vontade a razão

(Poema de
Yardbird)

8 comentários:

  1. Parabéns pelo blog, e pela homenagem à boa poesia portuguesa!!

    ResponderEliminar
  2. meu passarinho querido, voas alto...
    beijinhos da T

    ResponderEliminar
  3. Em cada margem existe um sonho de esperança.
    Bom fim de semana
    Bjs Zita

    ResponderEliminar
  4. Não fazia ideia das saudades causadas pelos selos.. :) Obrigado pela passagem lá.

    Parabéns por este espaço. Bonito, arrumadinho nem é preciso falar das palavras que tem. (E bem ilustradas)

    Boa continuação de fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  5. Olá,
    Nesta visita deixo o meu olá amigo. Este canto, continua a ser um espaço de grande beleza e serenidade.
    A propósito gostaria de convidar para uma exposição que tenho no ISEG, Convento das Inglesinhas no Quelhas em Lisboa, e que pode ser vista no www.ruipaiva.com ou no Cultural: http:// rumapa.blogspot.com.
    Beijos,
    Apiour

    ResponderEliminar
  6. Excelentes, a foto e o poema...

    ResponderEliminar
  7. Como o silêncio faz bem ... enche o ego, cultiva a alma, permite respirar suavemente os aromas da nossa Mãe Natureza.
    Tranquilidade, relaxamento e nada de stress é o que acompanha o verdadeiro e genuíno espírito do Poeta ou Poetisa e tudo isto transpira neste pequeno excerto.
    Bom feríado e bom descanso.
    Um abraço do Amigo Pensador- António Silva.

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,