domingo, maio 06, 2007

A mãe

Como muitos sabem, o objectivo deste blogue, teve como propósito dar a conhecer a Poesia que ia descobrindo na blogosfera.
Depois de um intervalo e cumprindo a promessa feita, de que não iria deixar o projecto a que me dediquei de alma e coração, trago-vos um poema de alguém que já não é uma iniciante, antes pelo contrário, mas que tem um blogue lindo, muito discreto, onde vou muitas vezes, acalmar os meus dias e o meu coração…
Trata-se de
Graça Pires a quem pedi autorização para postar este poema e a imagem que recolhi do seu blogue e que aqui vos deixo com um abraço carinhoso, especialmente a todas as Mães...


Pintura de Balthus



Adivinhar, no teu rosto, o rio da infância
e deslizar, em deslumbradas canoas,
pelo sal dos teus olhos.

Afaga os meus cabelos, mãe
para que, a palavra crescer,
não doa, de novo, nos meus passos.
Deixa-me ver, na tua pele,
as linhas do silêncio,
com que teceste a coragem
e os sonhos : a parte da tua herança
que, legitimamente, me cabe.

(Poema de Graça Pires )

Adenda:
O meu agradecimento especial ao A.S. pela atribuição que fez a este blogue, do “Thinking Blogger Award”, que dedico a todos os que habitualmente me presenteiam com os seus comentários, que muito me sensibilizam. Grata a todos.

14 comentários:

leituras disse...

Muito bons, quer o poema que a pintura.

Boa semana

J.N. disse...

Como já te referi estive ausente algum tempo em trabalhos. Voltei cheio de saudades para te ler.

Estive a deliciar-me com a voz da saudosa Elis, cuja morte em 19 de Janeiro de 1982 me fez chorar.

Da poetisa de hoje tenho dois livro - Poemas, 1990 e Conjugar afectos, 1997 - e que me levaram a conhecer Graça Pires no mundo da poesia.

Não a conhecia como blogueira **está na moda, eu estou fora de moda, ainda adiro a isto, que achas?**

3 dos meus imensos email **só respondeste a 2** vieram para trás, dizia-te o motivo porque não comentava, mas agora cá estou.

Um beijinho e os cpmtos da praxe do
J.N.

Paula Raposo disse...

Já fui conhecer o seu cantinho. Beijos.

Cleopatra disse...

Adivinhar no teu rosto o rio de infancia..............

A.S. disse...

A PINTURA E O POEMA NUNA HARMONIA PERFEITA!

UMA BELA HOMENAGEM A TODAS AS MÃES!!!


Um beijo!

Praia da Claridade disse...

Ainda não tinha passado para manifestar a minha satisfação sobre o seu regresso aos blogs.
Quando li o "abandono" pensei sempre num possível regresso o qual efectivamente se concretizou rapidamente, e ainda bem !
Também eu há tempo suspendi o meu, mas os Amigos e Amigas falaram bem alto para regressar e foi isso que aconteceu. Acabei por ceder, embora já não diariamente, nem sempre a saúde o permite, infelizmente...
Mas faz-se um pouquinho de cada vez, para não esquecermos este mundo maravilhoso de Amizades, não é verdade ?
Mas quero agora felicitar por esta homenagem ao Dia da Mãe. Que ele tenha sido Maravilhoso !
Um Abraço, com votos de uma boa semana.
Filipe

sonhadora disse...

Acontece sempre alguma coisa quando se sonha. Nas praias do coração as ondas rebentam em cristais estrelados.
Beijinhos embrulhados em abraços.


S______________________


onhadora ***

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Olá :)
Passei para ler as novidades deixar um jinho e votos de boa semana :)
Kiss

alice disse...

folgo muito em ver mais um poema de graça pires neste espaço. li há pouco no blog dela um que dedicou à filha que me tocou especialmente.

beijinhos.

A.Mello-Alter disse...

Voltamos ao mesmo. Tal não é a moenga?
As palavras bonitas, as paisagens idem.
Mas as fotos de, de, de, isso...
Não havia nexxexidade...
Há pessoas recatadas e... bom, ficam expostas, a, a, a, isso...

agua_quente disse...

Um poema de uma senhora poetisa de enorme qualidade.
Beijo para ti e o desejo de te ver lá, na Paisagem renovada.

Anónimo disse...

um convite a quem gosta de poesia :
www.luso-poemas.net

=)

PoesiaMGD disse...

Muito bem escolhido!
parabéns!
um beijo

jorge vicente disse...

adorei este poema da graça pires, ainda mais com esta música belíssima da elis regina. parece que poema e música foram feitos um para o outro.

um abraço
Jorge Vicente