domingo, julho 08, 2007

É sempre em Julho




Foi em Julho, que bandos e bandos de gaivotas,
planaram sobre o olhar de tua mãe,
para que ao nascer, herdasses a secreta
violência das marés.
Agora, é sempre em Julho que, dos teus olhos,
se avista um oceano inteiro,
enquanto um navio te cresce, perfeito,
sobre os lábios, soletrando íntimas paragens.

(Poema de
Graça Pires in Ortografia do Olhar)



(Para ver o Vídeo, desligar a música de fundo, p.f.)

11 comentários:

Graça Pires disse...

Menina, é muito carinhoso da sua parte, mas já esclareci no meu "Ortografia", que não foi o meu aniversário, mas o de uma pessoa muito querida a quem dediquei o poema. Um beijo.

Anónimo disse...

o video é fabuloso!!! não conhecia o poema nem a poetiza.
conheces eugénio de castro? tenho que fazer uma cena sobre ele, conheces a poesia dele?
jinhossss da diana

maria carvalhosa disse...

Lindo, como todos os poemas da Graça Pires.

M. C disse...

Estou de volta às visitas. vim deixar um becito e maravilhar-me, com um belo poema e uma musica e um vídeo maravilhosos, estão de parabéns pela qualidade das escolha.
MC :-)))

Teresa David disse...

Gosto mto desta gaivota que encima um poema que a complementa bem.
Não consigo comentar no menina marota por qq questão técnica, portanto digo aqui que o texto denso e reflectivo lá publicado me agradou bastante.
Bjs
TD

Gil disse...

Amiga, desculpe, pensei que tinha deixado o meu endereço, ele e´
http://augustopgil.blogs.sapo.pt/
Voltei a passear pelo seu Blog e continuo a gostar do que vejo e do que leio. Obrigado por me ter satisfeito a curiosidade sobre a sua poesia, vou á procura.
Um Bj
Gil

Paula Raposo disse...

Belíssimo poema da Graça Pires. Beijos.

Anónimo disse...

andreo bucelli esse cantor cego que eu amo
muito lindo tudo aki atão a musica é fabulosa|||
milhões de beijossss da mara

João disse...

e caímos dentro de uma lágrima repleta de marés de saudades

Anónimo disse...

Lindo poema sobre o mês de Julho. O meu filho Diogo nasceu no dia 3 e, vou guardar este poema para ele ler um dia - o vídeo é fabuloso!!
beijinhos e parabens da
Selma Aragão Seia

Maria Clarinda disse...

Vou levá-lo comigo...porquê? Porque o sinto meu!Nasci em Julho, minha mãe morreu tinha eu 2 anos(ela apenas 24), ela tinha os olhos da cor do mar...eu ....vivi na falta dela.
Este poema encheu um bocado do buraco da sua ausência precoce.
Obrigada, Jinhos