quinta-feira, outubro 25, 2007

Campo… de Mar

Há palavras que são momentos… e momentos que não precisam de palavras.
O meu agradecimento à
Cris por este momento que deixou nos comentários e que peço licença para aqui transcrever…


Olhar o mar como se olha para o céu como se olha para o campo...
As estrelas estão lindas, brilhantes, num firmamento trigal.
Os peixes são agora papoilas e as ondas mil flores silvestres, ondulando sob nuvens, vagas de espuma em flor!
E as algas entrelaçam-se, trepadeiras, namorando os astros, quais frutos em árvores frondosas.
O coral é já sol-posto, repousado em rochedos, horizontes sobre oceanos, prados a perder de vista...
Já se adivinha o encanto...

A maré-cheia corre, estende seus braços de água e, transformada em ribeira, ladeia, cantarolando, o imenso areal dourado, qual eira, enchendo-a duma frescura tão marinha, tão campestre!
Brotam os búzios viçosos e as conchas são borboletas, com asas de madrepérola...
E cantam, com voz de aroma de marés vivas, sobre campos azuis, prontos para serem ceifados.
Dormem os pescadores...descansa a faina...sonham que são lavradores...

Veste-se a praia de verde e pede à noite que se junte à fantasia; que lhe traga o vento para com ela bailar ao som da melodia das dunas tão moçoilas, lindas ceifeiras!
Lá longe a montanha sorri e a festa vai durar, estender-se pela madrugada até que o dia os avise que é tempo de recolher porque a noite quer ir deitar-se e o sol-posto vai ser de novo coral.

Descansa o encanto nos braços do dia mas promete voltar!
Trará com ele a noite e será outra vez festa, num campo verde, no mar!
E vai fazer os pescadores dormir de novo, repousando da faina sonhando que são lavradores.
E a praia vai tornar a vestir-se de verde, vai bailar, descalça, com a brisa pelos ombros...
Mas desta vez, num mar que se tornou campo, olhada pelas dunas ceifeiras, nos braços ternos do vento.

Cris in Campo… de Mar

28 comentários:

PostScriptum disse...

Sem dúvida que um texto belissimo..
Beijinhos

Olhos de mel disse...

Obrigada por nos encantar com essa beleza de versos! Parabéns a você e a Cris!
Beijos

cris disse...

Sua Menina Marota :-) Fiquei sem palavras quando me disseste que havias posto aqui este texto.
Eu achei-o tão a propósito para to dar como comentário, Linda, mais ali em baixo, quando falavas que te inspiravas no mar!
Se fiquei aborrecida? Deus Meu! Estou é sem saber como agradecer tal surpresa tão boa!
Um beijo, Menina Marota!
Do fundo do coração, um obrigada muito apertado!
Com carinho e gratidão (e uma pontinha de vaidade por terem gostado)
Cris

Pega no que quiseres lá do blog, Linda. A partir do mento em que publico, deixam de ser meus para ser de todos, os textos, já sabes.

Peter disse...

Um belíssimo texto de "prosa-poesia".

Gostei

ZezinhoMota disse...

Que dizer Menina Marota de tudo o que publicas e este texto poema/prosa é deveras inpressionante em toda a sua beleza e para complementar esta música de sonho que transforma um post de sonho.

PARABÉNS PELA TUA ESCOLHA E HÁ CRIS PELA BELEZA DA SUA ALMA.

bJNHS

Para as duas.

ZezinhoMota

Carlos Ferreira disse...

Isto sim.
Isto é POESIA.

POESIA em prosa ou prosa feita de POESIA.
SÃO PAVRAS DELICADAS QUE EXPRESSAM DELICADOS SENTIMENTOS.

A CRIS, com este belíssimo texto, mostra ser o paradígma daqueles poetas que nos deleitam a alma com o que escrevem e que apetece ler como lenitivo no desencanto que nos causa tanta vulgaridade e, não raras vezes, tanta sordidez que por aí campeia misturada com a verdadeira POESIA como esta.
Parabéns a esta admirável POETA.

Carlos Ferreira
www.garatujando.blogs.sapo.pt

Maria Clarinda disse...

Mais uma partilha linda.
Beijninho ás duas.

Armando disse...

A tranquilidade das palavras continua a tranquilidade da fotografia.

Olhos de mel disse...

Passei pra lhe ver e deixei votos de uma semana feliz!
Beijos

Anónimo disse...

excelente texto este! maravilhoso blogue:)

deixem-me dar uma dica para um poema a colocar:

poema "Mergulho" de Tiago Nené, jovem poeta que anda a fazer um enorme sucesso em pequenas circulos.

aqui:

www.tiagonene.pt.vu

Patricia

Priscila Lopes disse...

Um blog especial que emoldura talento.

Eu o convido a visitar o blog Cinco Espinhos:

http://cincoespinhos.blogspot.com

Fazemos críticas literárias em forma de literatura.

Também, toda semana, garimpamos a Internet à procura do texto que valha a pena de um autor "desconhecido".

Vote em nossa enquete.


Abraços!

Sulista disse...

OLá Amiga :-)

Vim aqui deixar um beijinho
e perguntar se estás boa?
Ainda sem saudades da Blogosfera? ;-)
Bonita música que aqui tens.

Beijoca
Boa Saúde ;-)

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Há palavras que são momentos...e de facto este foi um belo momento.
Obrigada
Um beijo

lina disse...

Já conhecia este texto..., é lindissimo.
Parabéns às duas.

Bjs

Olhos de mel disse...

Passei pra lhe ver e deixei beijinhos...

herético disse...

gostei mto. louvável a tua iniciativa de divulgar o que melhor se produz na net..

Diogo Ribeiro disse...

Um belo momento, sem dúvida alguma.


Já agora, aproveito para dizer que o meu silêncio quebrou-se mais uma vez. Voltei às escritas.

Até à próxima.

rouxinol de Bernardim disse...

Um prosopoema de se lhe tirar o chapéu!!!

Eu, humildemente, tiro o meu!...

sOl disse...

Lindo demais....
Inspirador*





sOl*

Tiago Nené disse...

gostava que colaborasses neste grande blogue colectivo:

www.bloguedasartes.blogspot.com

le os estatutos.

saberás o que fazer.

ate ja;)

ivarrocha disse...

Belissimo, sem mais palavras...

Be Happy!!!

OM SAI RAM

JuliaML disse...

Querida O,

Deixei-lhe um desafio lá no Privilégio dos Caminhos. Assim, obrigo-a a actualizar este belo espaço que anda esquecido :-)

beijo amigo e saudade

Olhos de mel disse...

Passei por aqui e deixei beijinhos...

♥≈Nღdir≈♥ disse...

Bonito texto.
bom fim de semana
bjx

Cris disse...

Onde andas?
Saudades das tuas escolhas, de ti!
Beijo,
Cris

PoesiaMGD disse...

Mais uma boa escolha! Parabéns!

http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=3

Paula Raposo disse...

Lindo texto!! Beijos

Chrarlie disse...

Tendo eu nascido numa ilha,encontrando mais tarde as imensidões das planícies tão verdes de mar como depois ondulantes de amarelo e nostalgia, fiquei deslumbrado com a beleza poética deste texto.
Uma maravilha, bem destacado pela nossa nina marota ;)