quarta-feira, março 05, 2008

porque se ligam as memórias


Desenho de Cláudia Santos Silva
(aguarela e tinta da china)


porque se ligam as memórias
a imagens como esteios de granito
em sucalcos no meu corpo encravadas,
as palavras como o seio de uma linha de água
onde o olhar é o murmúrio que descobre a alma,
apontamento cartográfico para o rumo
do que se julgara perdido?

(e que seres em mim escondidos
despertaram a roda das infantas
que nunca de linho branco se vestiram e de flores
a cabeça ornaram
apesar do desejo, da vontade e das mágoas?)

que palavras foram essas
que albarroaram o teu coração,
alinhando, serenas,
a desconstrução das ausências previsíveis
e dos desamores vividos?

e se, em cada amanhecer imerecido,
colhesse os seus votos como orvalho,
ser-me-ia permitido escutar ainda
as palavras que não se dizem?


(Poema de
Cláudia Santos Silva in Blue Molleskin)

9 comentários:

Maria Clarinda disse...

Maravilhoso poema...
Adorei amanhecer a lê-lo.
JInhos

Maria Laura disse...

Um belíssimo poema, este. Continuas a fazer a divulgação da boa poesia que por aqui existe. Obrigada por isso.

Paula Raposo disse...

Gostei do poema. As memórias e as palavras ditas e por dizer. Beijos de bom fim de semana.

wind disse...

Belos poema e imagem:)
Beijos

Frankie disse...

Vim agradecer a visita ao meu cantinho...

Não conhecia esta página mas certamente hei-de voltar muitas vezes. Gosto muito de poesia e é sempre bom vê-la "concentrada" num qualquer cantinho da web.
E, se for acompanhada de belas imagens, como aqui acontece, melhor ainda :)

Parabéns*

Anónimo disse...

Descobri esta página através do site de um amigo mas fiquei fascinada com a beleza que aqui encontrei e pela música que ouvi; parabéns por este trabalho que é de louvar e pela poesia aqui partilhada.
Um beijo da Cinha

Germano V. Xavier disse...

Olá!

Passei por aqui...
Gostei do blog!

Abraços pernambucanbaianos...

Germano
www.clubedecarteado.blogspot.com

Oris disse...

Gostei da visita ao meu canto e agradeço.

Encontrei, aqui, um espaço que não conhecia, onde se divulga boa poesia.

Foi agradável sentir esta calmaria ao mesmo tempo que ia lendo.
Descobri uns poemas que gostei, vou levá-los para um dia os divulgar, pode ser?

Bom fim de semana.
Beijitos

DE-PROPOSITO disse...

as palavras que não se dizem!
----------
Por vezes é bom saber calar. Mas nem sempre. No entanto, a sabedoria popular diz: 'Vale mais quem bem sabe calar, do que, quem bem sabe falar'.
Fica bem.
E a felicidade por aí,
Manuel