quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Retorno


Pintura de Victor Farat



Retorno a um sonho de criança.

Eis que os meus dedos leves tocavam
A tua tão doce textura, suave lembrança
Da madeira fria ao meu toque enquanto viajavam
Pelas teclas livremente já sem medos nem receios
Apenas leves suspiros e anseios...

Cada toque retomava em mim um doce sentimento
Anos de tormento se apagaram
Pela magia que no espaço onde seu nome reflecte cada momento
Dos que por lá passam, foram e ficaram
Alma, planície que nasceste na mente de um sonhador.

Moldaste-te, cresceste, ganhaste forma em nosso redor
Que continues a ser espelho de uma mente
Que não tem receio de mostrar o que sente
Que a ti regressem as boas almas, puras de espírito
Que as acolhas como refúgio mesmo quando alguém está perdido

Alma tens em ti uma força que muitos sentem
Percebendo-a ou não, ficam os espíritos da paz
Encerras em ti um mistério tão grande quanto o do sonhador que te alimenta
Continua a ser o lar calmo e tranquilo
O porto de abrigo
De quem, de ti precisa, na tormenta
De quem a ti se entrega nas horas más
E de quem apenas passa e todos sentem.

Bem vindo, fica connosco, saremos teu tormento.
Aconchegamos-te neste momento
Partilha connosco tuas mágoas ou alegrias
Une-te; deixa uma vez mais a mente voar
Flutuar
Alegria encontrar.

(Poema de
Mifá in Secret desire)

20 comentários:

  1. Obrigada pela partilha, Otília. Um poema muito belo da Mifá. Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Catarina Buckins das Neves19 fevereiro, 2009 18:56

    A sensibilidades das tuas escolhas que me comovem!!

    ---Alma tens em ti uma força que muitos sentem
    Percebendo-a ou não, ficam os espíritos da paz
    Encerras em ti um mistério tão grande quanto o do sonhador que te alimenta---

    tal como a tua ao trazeres aqui estas palavras que nos deliciam.

    jinhos no teu coração doce menina
    Catarina Buckins

    ResponderEliminar
  3. Mais um apartilha deliciosamente bela e, que levo algumas palvras guardadas no meu coração.
    Jhs de saudade

    ResponderEliminar
  4. humanamente lindo! adorei a musica!
    Jinhos da Zaida

    ResponderEliminar
  5. um poema Grande... pela sensibilidade com que está escrito.

    nao conhecia a autora.

    beij para as duas

    ResponderEliminar
  6. Os sonhos de criança são os melhores portos de abrigo.
    Um belo poema. Obrigada MM.
    Um grande beijo.

    ResponderEliminar
  7. A poesia mora neste precioso blogue.
    Com amizade de Alfa

    ResponderEliminar
  8. Belas poesias, uma seleção maravilhosa encontra-se aqui no teu blog!

    ResponderEliminar
  9. :)

    Um beijinho e estou de volta! :) *

    ResponderEliminar
  10. Ola, estive visitando este lindo blog, e adorei seu cantinho.Gostaria de fazer parceria com seu blog, com trocas de links.Você adiciona o link do meu blog no seu e eu adiciono o link do seu blog no meu;Assim nossos leitores poderão interagir.Tenho um banner também se quiser adicionar.Aguardo resposta.Um abraço.

    http://poemasepoesias-blog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. o retorno? por vezes é-nos quase impossivel, mas não por completo...

    ha que deixar a vida correr... pode-se sempre tentar retornar a tentar viver o k se podia ter vivido e nao se viveu...

    ResponderEliminar
  12. Retornar, rejuvenescer, regressar às origens...

    Lindo, lindo, lindo.

    ResponderEliminar
  13. muito giro o poema! eu que sou um jovem de 15 anos gostava tambem de poder deixar a minha marca neste blogue de poesia, se pudesse

    ResponderEliminar
  14. Belo poema

    mais a iniciativa

    continuada

    de diulgação da poesia

    Abraço

    ResponderEliminar
  15. Todos nós precisamos em alguma altura da nossa vida de encontrar um porto de abrigo.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  16. Muito interessante este poema, e uma forma um tanto original de descrever as ideias... Também escrevo,desde os 11 anos de idade, e tenho uma página web onde escrevo alguns dos meus poemas: www.freewebs.com/marianaoscr

    ResponderEliminar
  17. Maravilha de partilha. Obrigada.
    Menina Linda! Jinhos

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,