quarta-feira, abril 15, 2009

Sopro de Vida


Imagem de Victor Farat


Somos sombras
de qualquer coisa incerta
pedaços de vidro
num grito de alerta .

O toque de um piano
por trás de uma porta
um raio de luz
que sem querer corta
um golpe profundo
que toca na alma
temor escondido
que brinca na calma
e traz o sossego da vida agitada
fazendo uma dança na ponta da espada.

somos também
um sopro esquecido
de enorme alegria por termos vivido.

(Poema de
Angelo Morgado in Realidades Imaginarias)

22 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

Somos o sopro
que nos sopra
a vontade de
sermos

Eduardo

fotocruz.hi5.com disse...

Adoramos...
Continua...
Acredita...
Sonha...
e realiza...

um abraço dos dois

anna disse...

O poesia está de volta mas k bommmm
é preciso k a gente jovem seja ajudado
Muito bom mesmo esta poesia.
Da Bulgária com amor da
anna

Paula Raposo disse...

Belíssimo poema e foto! Obrigada pela partilha. Beijos.

Ana Tapadas disse...

Que maravilha que voltou a Poesia!
«somos sopro»...lindo!
bj

Manuel Morgado disse...

Belo poema
Continua a escrever que nós cá estaremos para te ler.
Abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Belo post!
Parabéns
Um abraço
Eduardo Poisl

Maria Clarinda disse...

Mais uma partilha linda do poema do Angelo, obrigada por ela.
Adorei a música e a imagem!!!
Jhs muitos

tecas disse...

Não conheço nada do autor mas por este excelemte poema...
Uma boa escolha. Um triplo " salto".
Bji amigo e obrigada por voltares:)

heretico disse...

poema muito belo. excelentes as tuas escolhas

beijos

Fadinha disse...

De um sentimento incálculável angelo parabens adorei já andava com saudades das tuas escritas:) continua:D bjinhos lunares

Anónimo disse...

"somos um sopro esquecido" lindo... Somos mesmo... Gostava de saber quantas pessoas no mundo se lembram de agradecer o estarem aqui, o viver, o sentir, o amar, agradecer também a tristeza que nos faz "crescer", os obstáculos e as provaçoes... Hummm... Parece-me que isto vai fazer reflectir muita gente... Continua. Tenho muito orgulho em ti bebé :)Dulce Cruz

Lviz disse...

Parabéns ao "Poesia Portuguesa" pelo bom espaço que se mostra. Descobri por acaso, á procura de mais alguém que, como eu, goste de "palavrar"...
Gostaria de puder adicionar o link a este blog ao meu espaço, se concordar, deixe-me uma mensagem no ChatBox do meu blog:

http://orgaos-em-falha.blogspot.com/

Continuação de bom trabalho e bons poemas...

Tó Luíz

rouxinol de Bernardim disse...

Excelsa poesia com aquele toque de classe...

Å®t Øf £övë disse...

Muito bonito este poema escolhido para ser partilhado.
Bjs.

jorge vicente disse...

e somos a vida dos poemas. e a vida maior que está para além das palavras.

um grande abraço
jorge vicente

Angelo Morgado disse...

Quero apenas agradecer do fundo do meu coração a todas aquelas pessoas que tanta força me dão sob a forma destes comentarios
e a ti M.M. estarei sempre em divida contigo :)

Laudi Biten disse...

Olá!

Parabéns pleo seu blog!

bjs virtuais - Brasil]


Laudi

Alma Secreta disse...

Olá,
Parabéns pelo poema, está de facto lindo...
Bjs

Hélder disse...

Sopro de inspiração. Terno. Sensível.
Apreciei bastante.
Obrigado.

Jonathan disse...

A Primeira estrofe é mt boa, mt msm!!!

Renata disse...

Boom , ameei o poema de
Angelo Morgado in Realidades imaginarias .
Já que tenho que levar a escola um
poema de um português , ireei levar esse poema pra escola então . ameei *------------*