sexta-feira, Novembro 20, 2009

Poesia Portuguesa...

Completaram-se no passado mês de Setembro 4 anos sobre a criação deste Poesia Portuguesa que visou, essencialmente, a poesia dos mais variados autores de blogues.

Confesso, que foi um projecto que acarinhei com muita alegria desde o seu início, que me deu uma perspectiva maravilhosa da partilha que se faz neste mundo virtual.

O início deste projecto, tinha um objectivo que, infelizmente, não se concretizou por variadíssimas razões, incluindo a que muitos autores começaram a editar pessoalmente os seus trabalhos, o que me deixa muito feliz, porque nalguns dos casos, esta página serviu de incentivo para isso.

Mas existe um tempo para tudo e, o tempo da minha busca, por esse mundo internauta, cessou.

Mas, como não se esgota a Poesia Portuguesa na imensidade dos seus variadíssimos temas, de autores famosos, só conhecidos ou, simplesmente, desconhecidos, esta página continua, mas numa outra perspectiva, sem obrigatoriedades.

Há um Mundo Poético por descobrir: autores publicados, ou por edição própria ou através de editoras, mas que, por circunstâncias diversas, não são conhecidos do grande público; autores, igualmente, de grandes capacidades literárias, mas que nunca tiveram sobre si os flashes do sucesso.

São esses autores que pretendo trazer ao Poesia Portuguesa e, essa finalidade leva-me a pedir a vossa participação: se tem um livro de poemas de algum autor desconhecido de que gosta muito, remeta ao endereço Portuguesapoesia@sapo.pt com indicação do nome do autor, título do poema e do livro, bem como o número da página; poderá ainda, se o entender, enviar a capa do livro, que será ou não publicada, consoante a oportunidade de postagem.

É este o novo desafio que vos faço, não obstante esta página poder, do mesmo modo, partilhar poesia de autores consagrados, apesar de já disponíveis em muitos sites de poesia na blogosfera, dependendo das opções de escolhas.

A Poesia vive e viverá sempre no coração de quem a ama.


Imagem de autor desconhecido



E a estrela perdeu-se na noite deserta...
Tentar procurá-la, para quê, se era em vão?
Deixaram-me em casa com a porta aberta.
Mas eu bem compreendo que estou em prisão.

Talvez que pensassem mal imaginário
a mágoa duns olhos em rosto bravio.
Mas eu bem me sinto peixe em aquário,
e sei a amargura de sonhá-lo rio.

Mas eu bem compreendo o cruel desalento
dos gestos frustrados, perdidos no ar.
Foi curta a mensagem, findou meu tormento.
E não vale a pena o que está por contar.

(Poema “Bandeira Branca” de Maria Manuela Couto Viana
in, antologia das mulheres poetas portuguesas, pág.s 179/180)

29 comentários:

Anónimo disse...

No decorrer da tua permanência aqui, todos te elogiaram, menos eu.
Todos te ajudaram, menos eu.
Todos te amaram, menos eu.
Com o passar do tempo, todos te esqueceram, menos eu!
Gosto muito de ti!
AJ

Anónimo disse...

Acho que tanta vez o que fica por dizer não vale a pena...mas outras vezes, talvez seja isso que nos faz voltar, uma e outra vez.
Beijos
Maria Mamede

Anónimo disse...

AH! Faltou dizer uma coisa...Parabéns pelo aniversário e OBRIGADA, por permaneceres, por continuares generosa e solidária e por seres minha Amiga.
Bjs.
Maria Mamede

Graça Pires disse...

Muita generosa essa sua solidariedade com os autores. Eu por mim, agradeço. Um beijo MM.

Fê-blue bird disse...

O seu blogue revela aquilo que é, um ser humano lindo e emotivo.
Parabéns!

Anónimo disse...

4 anos. uma vida.

© Piedade Araújo Sol disse...

como disse a Graça e bem, foste e continuas a ser a pessoa mais generosa que encontrei na bloguesfera.

obrigada.

gostei do poema de hoje.

um beij

ParadoXos disse...

olhem só o que tenho perdido este tempo todo??!

porque?


vim ver...sentir... e almar sim, pois saio com alma cheia!



já devia morar aqui também...



lugar raro e obrigatório!!
lugar de poesia.



forte abraço


Heduardo

jorge vicente disse...

e podem ser autores antigos desconhecidos?

grande abraço
jorge vicente

José António disse...

Parabéns ao Poesia Portuguesa - e à poesia portuguesa - e à sua mentora.

Parabéns ainda aos autores que nos enchem de prazer de viver e alegria com os seus poemas.

BEM HAJAM!

José António Baptista

José António disse...

Obrigado!

VFS disse...

4 beijos:

pela generosidade,
pela persistência,
pela humanidade
e pela data.

obrigado MM.

heretico disse...

como o tempo passa!!!... lol
aqui tempo poético. sempre...

beijos

Anónimo disse...

Uma bela ideia que vou realmente seguir enviando alguns poemas de autores desconhecidos da maioria e que gosto muito
César Vicente

São disse...

Parabéns pelo quarto aniversário...e que conte muitos mais!

Boa semana.

Olhos de mel disse...

Obrigada querida pela visita! Parabéns pelos quatro anos! Que possamos contar com ele, por muitos mais. Sua iniciativa é brilhante. Muitos escrevem maravilhosamente bem e não teem oportunidade de mostrarem seus trabalhos.
Boa semana! Beijos
Belo blog!

Daniel Costa disse...

Fui lendo o texto e ficando sensilizado pelo gosto, pela dedicação à poesia e aos poetas. Depois admirei o profundo poema de Maria Manuela Couto Viana.
Por último aproveito a dizer que o blog daniel milagre, no mesmo painel, é o local onde vou publicando a minha poesia.
Daniel

Å®t Øf £övë disse...

Parabéns pelos 4 anos, e pelo enorme trabalho que tens feito neste blogue, através da divulgação de exelentes poetas.
Bjs.

anareis disse...

Estou fazendo uma Campanha de Natal para crianças necessitadas da minha comunidade carente,são crianças que não tem nada no Natal,as doações serão destinadas a compra de cestas básicas-roupas-calçados e brinquedos. Se cada um de nós doar-mos um pouquinho DEUS multiplicará em muitas crianças felizes. Se voce quiser ajudar é fácil,basta depositar qualquer quantia no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Voce verá como doar faz bem a Alma,obrigado. meu email asilvareis10@gmail.com

HELENA AFONSO disse...

Na minha vida nunca escrevi poesia, mas preciso dela para viver......
Venho buscando um poema que me inspire para anexar ao meu texto e imagens de viagem e deparei com este seu blog, achei lindo! PARABENS, vou voltar!
HELENA

Poesia Portuguesa disse...

Grata a TODOS pela vossa presença e, acima de tudo por gostarem, tal como eu, de Poesia.

Um abraço e Festas Felizes.

arroba disse...

Passei por aqui e sorri interiormente graças á beleza que se desprende das palavras. Apesar da chuva, encontrei aqui um pouco de sol.
Parabéns pelo seu blogue.
Voltarei.

Bluemoon disse...

Gostei muito do blog e gosto muito de poesia.
Tenho também um blog, onde posto "poemas" e não só.

http://equandoanoitece.blogspot.com/

Bruno Pereira disse...

http://portuguesapoesia.blogspot.com/

Numa altura em que muitos dizem que a Poesia vai perdendo espaço na literatura (o que espero bem que não aconteça porque a Poesia é algo muito português) apresentamos hoje um blog dedicado a publicitar a poesia portuguesa no espaço virtual.

Com poemas de boa qualidade é sem dúvida um bom blog para apreciar o que se vai fazendo em Portugal neste estilo.
O blog já leva 4 anos de existência e apesar dos objetivos mudarem mantém a tentativa de divulgação

"Há um mundo poetico por descobrir: autores publicados,ou por edição própria ou através de editoras, mas que por circunstâncias diversas, não são conhecidos do grande público; autores, igualmente, de grandes capacidades literárias, mas que nunca tiveram sobre si os flashes do sucesso"

in www.portuguesapoesia.blogspot.com

esta é a publicade que vai aparecer na revista AlterWords Nr.13 porque blogs como este merecem.

Bruno Pereira disse...

necessitava do e-mail da responsavel do blog para o envio da alterwords.

Poesia Portuguesa disse...

Boa tarde, Bruno.
Tentei localizar num dos seus blogues o endereço de email, como não encontrei e em resposta à mensagem anterior deixo-lhe o email da responsável
OMartel@sapo.pt
ou ainda
Portuguesapoesia@sapo.pt

Os meus agradecimentos.

Um abraço
Otília Martel

Bruno Pereira disse...

ja recebeu a revista?

Valdecy Alves disse...

Amigos poetas blogueiros, parabéns por utilizarem a internet como forma de dividir com o mundo o seu pensar, o seu compreender, desempenhando a missão do poeta que é se afirmar como ser humano, sobretudo perante si mesmo, captar os arquétipos coletivos de sua época e princípios universais, permitindo após compreender-se ou não compreender-se, que pela sua obra os da sua época tenham referência alternativa para fazer a leitura do mundo e as gerações posteriores entenderem a própria história da humanidade. Tudo temperado pelo sonho, pela sensibilidade e pela utopia. PASSOU A ÉPOCA DE ESCREVERMOS E GUARDAR NA GAVETA NOSSAS CRIAÇÕES DEPOIS DOS MAIS PRÓXIMOS FINGIREM TER LIDO PARA NOS AGRADAR. Através do meu blog quero aprensentar-lhes a video-poesia, que usa várias linguagens de uma só feita, a serviço do texto. Se gostar divulgue e compartilhe com os seus contatos. Acessar em:

www.valdecyalves.blogspot.com

Daniel disse...

Será possivel, publicar no seu blogue algumas das miinhas melhores quadras qe tenho escrito? Obrigado por ler, por favor se responder, responda para aqui: danieloc19_323@hotmail.com

Nada mais a acrescentar, Obrigado a todos os poetas, pela fome de alma que me mataram. Agradecimentos