sábado, março 05, 2011

como desenhar um rio inscrito na pele?

Depois de três meses de ausência o Poesia Portuguesa volta a “abrir” portas.

Não é fácil, nos tempos que correm, cumprir a missão a que nos destinamos e que foi dar a conhecer a poesia da blogosfera, mas a desistência não está, de forma alguma, nos planos de quem se propôs levar a cabo tal missão.

Hoje trago-vos a poesia de alguém que apesar de já voar fora da blogosfera a ela permanece fiel e é carne e sangue de um Poeta que muito amo…




Pintura de Vladimir Volegov



escrever sobre um rosto é traçar numa tela a matéria do silêncio
como desenhar um rio inscrito na pele?
há palavras na boca que dizem a palavra, o início, há palavras que dizem pão,
há palavras no rosto há palavras há um rosto de palavras
na minha mão.

há uma fricção entre o rosto do mundo e o mundo do rosto
há a Voz de um rosto que resiste e revela por entre as mãos

há num rosto um olhar e um espelho,
um animal insubmisso, há uma substância mental
num rosto encontro um mapa de alianças, um fluxo de água
num rosto confluem poema e tempo
uma melodia de palavras em gestação

Poema de Gisela Ramos Rosa




Nota: este Post foi preparado em data anterior ao dia de hoje mas por motivos alheios à minha vontade só agora foi possível publicá-lo. As minhas desculpas pelo facto (26.04.2011)

11 comentários:

Anónimo disse...

Em boa hora se pode voltar a ler bonitos sentimentos poéticos. Tinha saudades.
Luís Pinto

Gisela Ramos Rosa disse...

Um beijinho

Graça Pires disse...

Que bom voltar e logo com este poema da Gisela, cuja poesia eu gosto tanto...
Um beijo às duas.

Poesia Portuguesa disse...

Grata pela visita Luís Pinto e pelo comentário.

É bom saber que, afinal, há quem tenha saudades da Poesia.
Um abraço

Poesia Portuguesa disse...

Gisela, um beijinho para si e grata pela disponibilidade do poema.

Poesia Portuguesa disse...

Graça Pires é um privilégio para mim tê-la sempre como uma comentadora e apreciadora das escolhas que o Poesia Portuguesa partilha.
Um grande beijo cheio de carinho

Anónimo disse...

Lindo!

pekenasutopias disse...

Gostei! Gostei imenso de encontrar este blog - o formato "blog" sempre foi o meu favorito! - onde se divulga a poesia em língua portuguesa.
Um abraço grande para todos vós! :)
Volto de certeza!

Teresa disse...

Estou grata por este cantinho de palavras que me tem ajudado a construir os meus poemas e a minha história!
Deixo aqui o link do meu blog que apesar de ainda não conter nada de admirável tem sido uma forma de me ajudar a tornar as minhas perspectivas cada vez mais concretas:
melodiadesilencio.blogspot.com

Continuem o vosso trabalho!

Jaime A. disse...

É no rosto que se reflectem os sentimentos...

Poesia Portuguesa disse...

Grata a todos pela presença e comentário.
Voltem sempre!

Um Abraço Poético.