sábado, novembro 26, 2011

De Manhã


Imagem de Google sem indicação de autor


“Un vague bonheur leur était élan et ménace”
Nic Klecker, “Matin” (conto), in Jadis au village


A manhã de Outono veio trazer prenúncios
de Inverno e sombras de geada
veio montada nos raios oblíquos
e conduziu as rodas das bicicletas
uma em direcção à outra
dele e dela

uma brisa fresca
juntou-se ao encontro
que seria a dois
estavam eles conscientes
do mistério do dia?
foi-lhes ele anunciado na noite já distante?
tê-la-ia ele visitado, ter-lhe-ia ela
franqueado o ardor do umbral?
ter-se-iam amado no corpo
do sonho? as mãos
eram jovens e virgens
ainda seguravam
os guiadores das bicicletas
e os olhos de um faziam tangentes
nos do outro
decidiriam unir-se
para o receio e a ousadia do salto
para a existência e a aventura?

os peitos respiravam ténues
o mesmo ar de sol e gelo
debruçados sobre as bicicletas
os sentimentos eram felizes
os corações abriam-se em ramos de flores
para a beleza palpitante
um do outro

Poema de
Rui Miguel Duarte

2 comentários:

MARIUS disse...

Um poema tocando o sensual a partir do mote do conto "Matin" do Nic Klecker. Imagem mt bem conseguida enquadrando o poema. gostei

Anónimo disse...

Um poema metafórico que muito apreciei, Rui.
Já o tinha lido no teu blogue e foi com prazer que vos descobri aqui.
Um abraço de outro
Rui