sábado, outubro 15, 2005

Revelação


Imagem Isabel Filipe daqui


Tinha quarenta e cinco... e eu, dezasseis...
Na minha fronte, indómitos anéis
Vinham da infância, saltitando ainda.

Contavam dela: — Já falou a reis!
Tinha quarenta e cinco... e eu, dezasseis...
Formosa? Não. Mais que formosa: linda.

Seu olhar diz: Seja o que o Amor quiser
A verdade planta que os meus dedos tomem!

Pela última vez foste mulher...
E eu, pela vez primeira, fui um homem!



(Pedro Homem de Mello in “Revelação”, Grande, Grande era a Cidade)

23 comentários:

  1. Lindo ,não conhecia este poema do Pedro Homem de Mello com quem estive muitas vezes recisamente nessas idades, 16/17. Admirava-o imenso e, coneci-o a primeira vez que actuei para a RTP,com 16 anos e ele estava la no estudio.
    Adorei o poema.
    Muito obrigado pelas tuas palavras ao meu texto.
    Um beijinhos

    Zica

    ResponderEliminar
  2. Olá!!
    Hoje decidi deixar um fio da minha teia neste espaço!!
    Adoro poesia, identifico-me com ela e escrevo por puro prazer...mesmo quando assim tem de o ser!!
    Cá regressarei.
    Espero-te na minha Teia!!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Que poema precioso y con una imagen de Isabel, se quedo mas guapo ese post :)
    un bueno fin de semana
    besito

    ResponderEliminar
  4. gosto muito dos poemas por ti escolhidos
    jocas maradas e bfs

    ResponderEliminar
  5. Os tributos à nossa poesia são cada vez mais fortes. Num tempo em que a nossa cultura é tao mal amada às vezes sinto que a poesia é das poucas coisas que nos restará enquanto cultura
    abraço

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pela visita!
    Volta sempre!

    Camões, Bocage, Alegre, Homem de Melo...
    Um novo blog dedicado à divulgação de poetas portugueses e sua obra.
    Altamente meritório!

    Jinhos

    ResponderEliminar
  7. Era eu menina, quase mocinha, e o eléctrico parava à porta de uma casa para um distinto e gentil senhor descer. Só um pouco mais tarde vim a saber que do Pedro Homem de Mello se tratava. Está um encanto este teu blog, querida amiga. Obrigado por partilhares tão belos poemas com quem aqui passa. Bjokas

    ResponderEliminar
  8. serei leitora atenta deste blog.

    ResponderEliminar
  9. Revelou aqui um post agradavel com a presença da escrita do Pedro Homem de Mello. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Viva...

    vim agradecer-te a tua visita lá ao meu sítio...
    gostei bastante do teu blog...

    e... obrigada por me ajudares a divulgar as minhas imagens...

    beijos

    ResponderEliminar
  11. Já foi há tanto tempo
    Outrora tempos em vão
    Saudades
    Tudo ficou na recordaçao
    Tinha 16 anos e tu 46
    E ainda lembro
    Já foi há tanto tempo
    Deus Meu
    e parece que foi ontem!!!!

    ResponderEliminar
  12. garota

    Bonito sim senhor.
    Acho que te vou roubar esta imagem pode ser?
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Felicito-te pelos excelentes poetas que divulgas!... Pedro H. de Melo foi meu professor...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  14. Maravilhosos poetas com suas excelentes poesias. Agradeço pela oportunidade de ler esse primor. Beijo da anne.
    http://www.anne_voce.blogger.com.br

    ResponderEliminar
  15. Recordo-me do PHM frequentador do café Diu, a Cedofeita. Planava superiormente sobre os detractores que tinha. Elegante e educado, os alunos admiravam-no, sabendo-o pronto a defendê-los do rigor disciplinar da época. Escrevia muito, na mesa, junto à chávena, fazendo pequenas pausas. Certamente poemas como este. Ainda bem.

    ResponderEliminar
  16. Querida PP
    E podíamos trocar sexos, idades, nomes... sempre há uma primeira e última vez...
    Lembro-me bem da voz do Pedro Homem de Mello... ai, S. Marta, S. Marta... :)
    Um beijo
    Daniel

    ResponderEliminar
  17.      ω     Esta foi a forma que encontrei para te agradecer a visita.     ω     Esta é a forma sem forma.     ω     Gostei de ler Homem de Mello e voltarei para ler mais [...]     ω     E tu ? Tornarás a visitar o meu território ?     ω

         Ω  Inté  Ω

    ResponderEliminar
  18. Não conhecia este poema. Gostei muito de ler. Está aqui um belo trabalho de divulgação! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Gosto das tuas escolhas.
    Obrigado pela visita ao Rotação..

    ResponderEliminar
  20. Bela "Revelação" e interessante este teu espaço!
    Um beijo e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  21. Só conheci da TV..mas conheci as palavras que tão bem soube transmitir. Até logo!

    ResponderEliminar
  22. Um poema lindo...Nunca tinha lido. Beijos

    ResponderEliminar
  23. Muito bonito este poema de Pedro Homem De Mello. Esta imagem de Isabel Filipe fica muito bem com o poema.
    Muito obrigado por teres visitado o meu blog e, em resposta ao teu pedido, podes transcrever para aqui. :-)
    Volto a visitar-te, esperando encontrar bons poemas.
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,