sábado, dezembro 17, 2005

Carta ao Menino-de-Sempre



Menino, meu Menino,

que Te trocam as voltas, Te esquecem o nome e Te substituem por um velhote de vermelho vestido que só traz presentes…
Meu Menino de olhos doces,
que numa noite longínqua trouxeste a Esperança
e, em Teu nome, os Anjos cantaram a Paz a todos de boa vontade…
Meu Menino, hoje e aqui, olhando-Te em mais um Natal que chega, vou escrever-Te com-palavras-do-coração:

Meu Menino, deitado eternamente em palhinhas,
olha pelos outros meninos-tão-meninos como os outros mas que não têm eira nem beira.

Meu Menino dos cânticos de amor,
olha por todos os meninos sem carinho e que só sabem o que é sofrimento.

Meu Menino da igualdade entre os meninos-de-sempre-e-todas-as-eras,
olha pela justiça e equidade entre os homens.

Meu Menino, há mais de dois mil anos nascido,
promessa da Vida e do Caminho,
do perdão, da união, da verdade,
olha pelos meninos que não têm razão para sorrir.

Meu Menino, que moras em redenções e vontades adiadas,
Olha por todos os pequeninos, meu Menino.

Meu Menino, oh meu Menino,
Ouve as preces dos outros meninos
e deixa-me ver-lhes nos olhos
esta ventura de ser de novo Natal.


de , Maria Mar in Cartas de Marinhar

20 comentários:

  1. Fiquei chorando com um poema tão belo porque pensei que sempre houvesse um pouco de inocência de confiança de emoção em tudo talvez estivesse errado porque o mundo nem sempre se apresenta a mim com tais qualidades imprescindíveis somente sei que nestas qualidades ainda acredito e em muitas outras são todas elementos que jamais devem se tornar piegas ou fora de moda porque são necessárias para a continuidade da essência humana do mistério da vida e da significação do todo.

    ResponderEliminar
  2. Poema belíssimo, direi mesmo comovente. Muito bem pensado, sentido e escrito! Extraordinário.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  3. Choro de novo e deixo-te isto que se canta no meu alentejo.
    O menino foi á lenha
    espetou um pico no pé
    Chamou por Nossa senhora
    Acudiu-lhe S. José

    Have a Silent and a holly night

    ResponderEliminar
  4. Um poema lindíssimo! A ventura que se renova a cada Natal,a esperança. Beijos, obrigada pelas palavras nas minhas romãs.

    ResponderEliminar
  5. A esperança sempre renovada! Belo poema!

    Este ano, escolhi para meu «Voto de Natal» dois versos de David Mourão-Ferreira. Junto-lhes dois beijinhos para ti:

    Acenda-se de novo o Presépio no Mundo!
    Acenda-se Jesus nos olhos dos Meninos!

    ResponderEliminar
  6. A Virgem lavava
    S. José estendia
    e o menino chorava
    com o frio que havia

    Com o frio que havia
    com ofrio que estava
    S. José estendia
    e a Virgem lavava

    Eu hei-de dar ao menino
    Uma fita pró chapéu
    Ele também me há-de dar
    Um lugarzinho no céu

    Assim se cantará na noite de 24/25 no meu querido e amado Alentejo
    Um beijo e é um enome privilégio visitar os teus recantos acolhedores.

    ResponderEliminar
  7. Lindo poema cheio de esperança. beijos

    ResponderEliminar
  8. Bonito, este poema! Amiga, do coração te desejo um Feliz Natal e um óptimo ano de 2006. Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Tocas num ponto que achei bastante oportuno.
    O Menino foi trocado por um velho vestido de vermelho.
    É essa a realidade. O espírito de Natal, a alegria de nascer Jesus está esquecida.
    Hoje os meninos já nem sabem porque se comemora o Natal, porque essa informação não lhes é passada pelos pais ou responsáevis. Só conhecem o lado material.
    O do velhinho, vestido de vermelho, que lhes vêm entregar os objectos, alvos dos seus desejos. Vamos continuar insistindo, para que o verdadeiro espírito de Natal, seja de novo motivo de Fé, Amor, Esperança, porque num dia frio de Dezembro, veio ao mundo um menino, e é esse aniversário que comemoramos nesta data. Bem hajas por tocares nesses assunto.
    Fico-te grata pelo teu belissimo trabalho que adorei. Deixo um beijo enorme e que vivas o Natal com Paze Amor junto daqueles que amas.

    ResponderEliminar
  10. "Meu Menino dos cânticos de amor,
    olha por todos os meninos sem carinho e que só sabem o que é sofrimento."

    li o poema com os olhos a lacrimejarem e numa saudade lembrei-me do que manuel do montado deixou pois era assim que cantava o natal:

    "Eu hei-de dar ao menino
    Uma fita pró chapéu
    Ele também me há-de dar
    Um lugarzinho no céu"

    não sei o que fizeram ao natal, sei que o devemos lembrar todos os dias

    o poemas que nos deixas está lindissimo, Maria do Mar escreve muito bem

    beijinhos meus

    lena

    ResponderEliminar
  11. LINDO, LINDO! Acho que se disser alguma coisa mai, estrago tudo o que foi já dito! **

    ResponderEliminar
  12. Uma lindo texto que já tive oportunidade de ler, extraido do blogue «Cartas de Marinhar» de autoria da Maria Mar.
    Uma escolha adequada a esta época que passamos. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Excelente escolha, mais uma vez!

    Passei para te desejar um Feliz Natal e fazer votos para que 2006 seja Mensageiro do que mais desejares.

    Beijo grande da Lina/Mar Revolto

    ResponderEliminar
  14. Primeiro foi a surpresa de teres seleccionado este meu texto! Depois, vem o meu agradecimento por colocares esta minha humilde alusão à quadra que atravessamos, neste teu espaço onde encontro sempre escritas de alto nível.
    Que o Menino-de-Sempre te ouça em todos os teus desejos e sonhos. Um abracinho com os meus votos de um Natal Feliz.:)

    ResponderEliminar
  15. Olá,

    Venho aqui dar-te as boas vindas ao "O Observatório", agradecendo as palavras que lá deixaste. Volta sempre.

    Contigo, descobri hoje este espaço. Gostei e vou tornar-me cliente. Posso nem sempre "comprar" mas virei ver a "montra" com frequência.

    Beijos

    ResponderEliminar
  16. { ... deixo.te: feliz natal, «ouro, incenso e mirra» © luz.de.tecto ... }

    ResponderEliminar
  17. Desejo-te um feliz natal para ti juntamente com os teus com alegria, paz, felicidade, amor, franternidade e saude, bjs natalícos :)

    P.S-» não tenho palavras para descrever sobre o poema acima referido porque todos os leitores dizeram td que havia para dizer!

    ResponderEliminar
  18. Quero ver
    você não chorar
    não olhar pra trás
    nem se arrepender do que faz...

    Quero ver
    o amor vencer
    mas se a dor nascer
    você resistir e sorrir...

    Se você
    pode ser assim
    tão enorme assim
    eu vou crer...

    Que o Natal existe
    que ninguém é triste
    que no mundo há sempre amor...

    Bom Natal um Feliz Natal
    muito Amor e Paz pra Você...

    FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!

    ResponderEliminar
  19. Quero agradecer a vossa visita ao meu cantinho e aproveitar para desejar a todos um ano 2006 radioso e cheio de harmonia entre os seres do mundo.

    jinhos, muitos!

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,