sexta-feira, janeiro 06, 2006

O Pássaro da Alma

As palavras saídas dos lábios das crianças têm um misto de ingenuidade, sentimento e poesia… porque a poesia está em cada palavra saída do fundo do coração, do fundo da nossa alma…especialmente as que saem do coração de uma criança. Quero assim com a ingenuidade das palavras de uma criança comemorar, desejando-vos um

FELIZ DIA DE REIS

Visage De La Paix(Serigraph)by Pablo Picasso


"João, paras quieto ou tenho que te dar uma palmada?"

Ficou quieto de repente, saltou para o meu colo, no sofá, e perguntou-me com um ligeiro sorriso, vestido de espanto:

"Foi o teu pássaro da alma que abriu a gaveta de estar zangado?"

Foi a minha vez de experimentar o espanto. Apanhada completamente de surpresa, não conseguia perceber se estava a tentar distrair-me a atenção do que me tinha feito zangar ou se estava simplesmente a "mangar" comigo...

"Tu não penses que me fazes esquecer a palmada. Ora volta lá a fazer a mesma asneira e vais ver se há pássaro que te salve... Ai, ai, ai"

"Mas tu não me respondeste. Foi o teu pássaro da alma?"

"Mas que conversa é essa?"

"Então tu não sabes que vive um pássaro dentro de nós? Oh, mãe, eu conto-te!Ele chama-se Pássaro da Alma e vive num sítio muito fundo, dentro do peito das pessoas... foi a Mafalda que nos contou hoje..."

"E esse sítio é...?"

"É a nossa alma, mãe! E lá, no fundo dela, há muitas gavetas... a gaveta de estar zangado, a gaveta de ficar contente, a de ter sono, a de ter fome, a de ficar triste, a de chorar... e até há gavetas de ter vontade de dar coisas às pessoas!"

" Que coisas, filho?"

"Beijinhos... queres um? Se eu te der um beijinho pode ser que o teu Pássaro da Alma feche a gaveta de estar zangado..."

Olhei bem no fundo daqueles olhitos expectantes e não consegui disfarçar a ternura de um sorriso. Nesse momento, senti no fundo do meu peito o movimento de uma velha gaveta a fechar... e o crescer de umas asas que me impeliram a voar ao mundo do meu menino-homem que, ainda no meu colo, esperava ansiosamente uma resposta minha, como se essa fosse a confirmação da veracidade daquela história lindíssima, contada pela Mafalda! Abracei-o devagarinho, muito devagarinho para que tivesse tempo de perceber a imensidão do meu Sim... e sosseguei-o:

"O Pássaro da Alma já fechou a gaveta de estar zangado, mas disse-me que voltava a abri-la se tu fizesses asneira outra vez... Por isso vamos lá a pensar os dois no que havemos de fazer para o Pássaro só abrir as gavetas das coisas boas... O que achas?"

"Mas eu sei! Olha, não podemos trancar as gavetas sem ele ver porque essas gavetas não têm chaves, mas podemos ter vontade de fazer as coisas bem e o Pássaro da Alma passa as coisas boas para as gavetas de cima e esquece-se das gavetas de baixo, onde ficaram as coisas más... Ele gosta de beijinhos e tu também. Eu dou-te muitos beijinhos, não faço asneiras e pronto!

"Combinado! Vamos lá ajudar o Pássaro da Alma a arrumar as coisas boas nas gavetas de cima! Dá cá um beijo grandeeeeeeeeeeee!"

Agora já entendo os ruídos da Alma nos dias cinzentos... É o Pássaro da Alma a arrumar as gavetas! Logo que se esquece das debaixo, a alma serena e a paz invade-me! Eu pedi-lhe que reservasse a gaveta mais acima de todas para colocar lá estes momentos doces da minha vida... e que a deixasse sempre aberta!...

Composição de Cris (Do Fundo do Meu Arco-íris)

23 comentários:

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Feliz dia dos reis e bom fim de semana.
Bjx

Cacau disse...

Lindo....:)

beijo,

cacau

Pedro Nobre disse...

Caros amigos Bloguistas,

É com muita honra que venho anunciar a ida do nosso amigo Poeta Popular novamente à TVI...

Caso deseja saber mais apareça no Seu Blog de Literatura :: NA ESCURIDÃO DA NOITE (www.escuridaonoite.pt.to).

TODOS JUNTOS EM PROL DA LITERATURA

@Memorex disse...

Lindo, gostei de ler este texto e realmente faz bastante sentido! As crianças tem aquele dom inato de tornar as coisas mais simples do que nós adultos conseguimos em caminhos curvados.
Realmente, é bom ser criança!

Bjokitas pra ti da Memorex e abraços :)

Que 2006 seja a realização de muitos sonhos.

Paula Raposo disse...

Uma perfeição...E um dos meus filhos e o filho dele fazem anos neste mesmo dia de Reis! Comovi-me. Beijinhos, bom fim de semana.

lique disse...

Uma doçura de texto. Da boca das crianças sai a poesia da vida.
Beijinhos e bom fim de semana

wind disse...

Que texto mais belo! beijos

Su disse...

belo texto, adorei ler
jocas maradas

lena disse...

lindíssimo texto e na palavras sábias de uma criança, como
me encheu a alma

" o Pássaro da Alma " em doces momentos

beijinhos meus

ledna

Pink disse...

Texto lindíssimo e ternurento que abriu a gaveta da comoção e a gaveta das coisas lindas para guardar! :-))

Um beijo e bom domingo

Thiago Forrest Gump disse...

"O Pássaro da Alma já fechou a gaveta de estar zangado, mas disse-me que voltava a abri-la se tu fizesses asneira outra vez... Por isso vamos lá a pensar os dois no que havemos de fazer para o Pássaro só abrir as gavetas das coisas boas... O que achas?"

Isso que é ser dura na queda!


looooool

Amaral disse...

As crianças vivem em mundo imaginários, mas estão sempre num acto criativo. E essa criação é tanto criação pura que provém de personalidades genuínas, ainda não carregadas pelas experiências e ensinamentos ancestrais que, pouco a pouco, lhes vão fazer "esquecer" aquele seu poder angelical.

Elise disse...

continuemos assim a honrar as nossas crianças. elas merecem!

abraço

Cris disse...

Vim aqui para te dizer q fiquei muito feliz por teres trazido este texto até ao teu blog.
Esta foi uma conversa real entre mim e o meu filho. Ele é uma criança doce e extraordinária e ensina-me muitas coisas.
Um beijo grande.

travessias disse...

...e o João T. também nasceu em Dia de Reis.

Ana Maria disse...

Pureza e inocencia-a beleza de ser criança.
Obrigada pela partilha de um momento tão terno para ti!
Um jinho

Fernando Rozano disse...

Um texto cativante, capaz de reacender nosso imaginário nascido quando também éramos crianças. Lindo post. Abraços.

Manel do Montado disse...

Ena pá!...Mais um daqueles textos que tomba a alma ao mais duro. As crianças têm esse poder de transformar ira de momento em enlevos de carinho. Como recordo as "ameaças" que fazia aos meus "pequeninos" e a forma linda com que me fechavam as gavetas.
Simplesmente belo este texto.
Obrigado pela partilha.
Beijo

Aromas Do Mar disse...

Já tive oportunidade de comentar este texto no espaço da Cris. A Cris tem a sensibilidade na ponta dos dedos e é sp um prazer imenso lê-la.

Beijo às duas.

Lina/Mar Revolto

Thiago Forrest Gump disse...

Saudades de minha infância. ;)

Vida, Arte e Ecologia disse...

Alma, pássaro, Criança,
Signos que andam juntos, de mãos dadas, na ciranda infinita
sob o hálito do sentimento profundo
que revela nosso parentesco
de Algo além de nós

Poeta leia, por favor,
a Canção Para Aline
no http://vidarteecologia.blogspot.com/

Obrigado pela palavra, pela canção.

José J Azevedo.

girassol disse...

Ah! as crianças!... As verdades de nos ensinam de dentro da sua inocência!... Há lá seja o que for de mais bonito...

Cleopatra disse...

Adoro este Livro.

Já o ofereci três vezes...
A Três pessoas bem diferentes

Por motivos bem diferentes...
Acho que nem todos percebem o que tem dentro!