sexta-feira, janeiro 27, 2006

O Silêncio




Quando a ternura
parece já do ofício fatigada,

E o sono, a mais incerta barca,
inda demora,

Quando azuis irrompem
os teus olhos

e procuram
nos meus navegação segura,

é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas,

pelo silêncio fascinadas



(Poema de Eugénio de Andrade)


 Escultura de Laurent Cachard

20 comentários:

  1. A suavidade da pintura emoldurando um poema tão belo e uma música tão suave; como gosto de me passear por aqui.
    Valeu mesmo, minha querida poesia.
    Beijo de carinho.

    ResponderEliminar
  2. Não sei comentar E.A. Gosto de tudo o que ele escreveu:) beijos

    ResponderEliminar
  3. Muito bonitos, poema e imagem!
    Boa, a escolha de Eugénio de Andrade.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Lindo. Demasiado belo. Sempre as palavras. Palavra e fala. Veículos definidos da representação mental.

    ResponderEliminar
  5. Que lindo poema e ilustração!
    Gostei de ler, uma vez mais.

    ResponderEliminar
  6. O silencio tb fala...
    Bjx e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. entrei aqui e deixei-me invadir por um doce remanso.
    Do poema e da forma como o colocaste aqui.

    Um beijo

    fernanda G.

    ResponderEliminar
  8. ...bom de reler...
    nunca cansa...

    beijokas

    ResponderEliminar
  9. Poema de uma beleza única este do Eugénio de Andrade e tu arranjaste uma ilustração belíssima que o honra.

    Fundo musical do blog muito agradável ... tudo a combinar para se passarem aqui belos momentos.

    Um beijo e bom Domingo

    ResponderEliminar
  10. maravilhosa pintura neste excelente poema de Eugénio, estava com saudades de te ver por aqui, queria tanto que estivesses recuperada, passar por aqui é tão agradável e este fundo musical encanta-me

    vem lentamente, mas vem

    beijinhos muitos e que fiques totalmente recuperada

    bom domingo para ti

    lena

    ResponderEliminar
  11. Agradecido...

    Por esta imagem do E.A., de seguras palavras
    e pelas tuas, que depositaste com carinho, no meu singelo cantinho.

    Bjinho

    ResponderEliminar
  12. Coisa mais linda, não é? Como se as palavras fossem cristais... :)
    Beijinhos, amiga. É bom ver que vais regressando.

    ResponderEliminar
  13. Lindo e a pintura então....Adorei :-)

    GRande beijinho e abraço!
    Dá noticias ;-)

    ResponderEliminar
  14. Esteticamente perfeito. Por isso postei em Directriz.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  15. palavras fascinadas pelo silêncio...as palavras que Vêm do mais fundo da alma...lindo...


    bjs,

    ***maat

    ResponderEliminar
  16. Perfeito!!! Nota 5 neste blog

    Eugenio de Andrade sorri feliz, lá no alto das estrelas onde está...

    Bjsss

    Catarina

    ResponderEliminar
  17. Não me canso de olhar e ler este poema. Se a perfeição tivesse imagem certa, diria que era este post que aqui colocaste. Perfeito!!
    Beijito.

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,