sexta-feira, março 03, 2006

Asa no espaço...

Asa no espaço, vai, pensamento!
Na noite azul, minha alma flutua!
Quero voar nos braços do vento,
Quero vogar nos braços da Lua!

Vai, minha alma, branco veleiro,
vai sem destino, a bússola tonta...
Por oceanos de nevoeiro
corre o impossível, de ponta a ponta.

Quebra a gaiola, pássaro louco!
Não mais fronteiras, foge de mim,
que a terra é curta, que o mar é pouco,
que tudo é perto, princípio e fim.

Castelos fluídos, jardins de espuma,
ilhas de gelo, névoas, cristais,
palácios de ondas, terras de bruma,
... Asa, mais alto, mais alto, mais!

(Poema de Fernanda de Castro)


Desconheço a autoria da imagem

14 comentários:

maat disse...

Gosto imenso da poesia de Fernanda de castro.
e não é muito divulgada.
Bela escolha.
obrigada.

***maat

maresia_mar disse...

Olá
eu tb gosto imenso desta poetisa..gosto de vir aqui... «... Asa, mais alto, mais alto, mais!».. Bjhs e bom fds

Era uma vez um Girassol disse...

Que bonito, este poema! Não li nada desta poetisa.
"Vai, minha alma, branco veleiro,
vai sem destino, a bússola tonta...
...corre o impossível, de ponta a ponta"
É lindo!
Bjs

Maria Costa disse...

Gostei da liberdade deste poema.
Boa selecção.

Obrigada.

Beijinhos.

susana disse...

lindo, adorei, selecção 5*

Å®t_Øf_£övë disse...

Vejo que continuas a partilhar connosco poemas realmente fantásticos.
Bom fds.

tonsdeazul disse...

:D

Também quero voar!

Sofia disse...

Belo blogue. Parabéns :-)
abraço
Sofia

Anónimo disse...

http://bde.weblog.com.pt/arquivo/121430.html

Su disse...

como já é habitual, belos poemas, belas as tuas escolhas
jocas maradas

Lumife disse...

Em Alvito acontece...

Já somos 44...

Esperamos muitos mais


Bom fim de semana

Passeando no Parque disse...

[Quebra a gaiola, pássaro louco!
Não mais fronteiras, foge de mim,
que a terra é curta, que o mar é pouco,
que tudo é perto, princípio e fim.]


é isso aí... quebra a gaiola.

Genial poema.
Beijão meu

lena disse...

excelente recorda-la aqui num dos seus mais belos poemas, ainda me consegues surpreender

beijinhos muitos para ti doce menina


lena

sem-comentarios disse...

Um poema muito sentido :)

jinhos **