terça-feira, março 21, 2006

A todos os Poetas... este Dia...


Pintura de Almada Negreiro



Original é o poeta
que se origina a si mesmo
que numa sílaba é seta
noutro pasmo ou cataclismo
o que se atira ao poema
como se fosse um abismo
e faz um filho ás palavras
na cama do romantismo.
Original é o poeta
capaz de escrever um sismo.

Original é o poeta
de origem clara e comum
que sendo de toda a parte
não é de lugar algum.
O que gera a própria arte
na força de ser só um
por todos a quem a sorte faz
devorar um jejum.
Original é o poeta
que de todos for só um.

Original é o poeta
expulso do paraíso
por saber compreender
o que é o choro e o riso;
aquele que desce á rua
bebe copos quebra nozes
e ferra em quem tem juízo
versos brancos e ferozes.
Original é o poeta
que é gato de sete vozes.

Original é o poeta
que chegar ao despudor
de escrever todos os dias
como se fizesse amor.
Esse que despe a poesia
como se fosse uma mulher
e nela emprenha a alegria
de ser um homem qualquer.



(Ary dos Santos in Original é o Poeta)

31 comentários:

  1. afinal, Poeta, não é só quem escreve.É também quem ,mesmo não a escrevendo, a revela , pela sua extraordinária sensibilidade. Este é o seu caso.
    obrigada.

    que desçam sempre as asas da Poesia sobre esta casa.



    ***maat

    ResponderEliminar
  2. Belíssima homenagem ao Dia Mundial da Poesia!

    ResponderEliminar
  3. original é a nossa forma de sermos poesia...

    beijo

    ResponderEliminar
  4. Nunca tinha lido este inspirado e inspirador poema de Ary dos Santos. Obrigada por teres partilhado connosco essas palavras! E parabéns pelo teu blog.

    ResponderEliminar
  5. Lindo!
    Lindos os que amam a poesia, que conseguem fazer poesia de uma flôr, de uma pedra, de um olhar, de um sorriso...

    Temos muitos poetas no nosso país!
    Parabéns pelo blog e por seres poeta.

    ResponderEliminar
  6. Gostei que me recordasses. Jinho, BShell

    ResponderEliminar
  7. pelo dia de hoje, não podia deixar de passar, sem aqui vir e dar-te os parabésn pela divulgação da poesia e faço-te uma vénia

    o poema foi uma excelenete escolha

    beijinhos para ti, menina linda

    lena

    ResponderEliminar
  8. O poema de Ary, adoro. Junto com Almada e Zeca Afonso, está feita uma festa a sério.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  9. Parabéns por este post neste dia especial para a Poesia!

    "Original é o poeta
    que chegar ao despudor
    de escrever todos os dias
    como se fizesse amor."

    Belas e fortes, as palavras de Ary dos Santos!
    Como tu, que continuas com todo o carinho e saber a divulgar a poesia portuguesa.
    Como aluna atenta te agradeço!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Dois muito grandes: o Almada e o Ary! Tão nossos!

    Obrigada pela visita ao meu blog.

    Um abraço. :)

    ResponderEliminar
  11. Grande homenagem aos poetas... lindo!

    Obrigada pela tua sempre simpática visita!

    ResponderEliminar
  12. .....viajei até aqui através das margens, o que aqui vi é um trabalho com muito mérito, voltarei.....

    Bom dia

    ResponderEliminar
  13. VIm deixar um beijinho grande, retribuindo a visita no Paraíso.
    Vejo que poesia é o que não falta por aqui. Parabéns pelo espaço :) *

    ResponderEliminar
  14. Uma Poesia Maior
    numa bela comemoração
    deste dia Maior

    Beijinhos,

    ResponderEliminar
  15. Pintura de Almada Negreiros, poema do imortal José Carlos Ary dos Santos e musica desse grande mestre com quem ainda troquei prosas e copos, o meu grande Zeca, a humildade personificada. Que grande momento este de rara trilogia da qualidade e de bom gosto artístico de quem escolheu.
    Onde quer que estejam figuras dessa dimensão estar-se-á bem de certeza, ou então hoje o céu desceu à terra…correm-me os dedos nas teclas sem vontade de parar…queria ficar aqui a reler e a ouvir e a embrenhar-me no colorido sonhador de Negreiros. A cada momento um sentimento, uma recordação, uma singularidade instantânea que não se revive mas que se recorda a cada sílaba, a cada pincelada, a cada acorde…
    Obrigada e um enorme beijo

    ResponderEliminar
  16. { ...

    sem título

    sinto[-me] eu
    seduzido e talvez
    atraído, dominado
    [sujeito; escravo]
    em palavras
    encarcerado
    onde sou[e] páginas
    e[sou] letras
    e preso escrevo
    em encadear
    de folhas
    e[sou] só parágrafos
    onde amarrado

    © de[mente]

    ... }

    ResponderEliminar
  17. Obrigado POESIA.....




    beijos. por um excelente post.

    ResponderEliminar
  18. Fantástico este poema do Ary, não o conhecia.Uma das boas coisas da blogsfera é de ler coisas de poetas que em principio não chegaria a conhecer. Obrigado por isso. Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. juntaste muito bem duas vozes, duas expressões artísticas irreverentes num país então (?) silenciado e silencioso. belíssimo. Bj.
    Bjs.Luz e paz em teu caminhar.

    ResponderEliminar
  20. "sendo de toda a parte, não é de lugar algum." Poema bonito, e com o qual me idenfico de algumas formas. Parabéns pela scolha! :) 1Beijo.

    ResponderEliminar
  21. Maravilhoso esse blog... a poesia é certamente a melhor tentativa de se traduzir sentimentos! Parabéns!

    ResponderEliminar
  22. Obrigado por trazeres à luz poemas que às vezes se perdem na gula com que devoram poesia monstros como eu. keep up []

    ResponderEliminar
  23. Como disse a saudosa Natália, a Poesia é para comer.Como, na insaciavel fome das letras; escrevo, regurgitando sinais a que alguns chamam poemas.
    Obrigada pelo teu contributo e viva a Poesia!

    ResponderEliminar
  24. Adorei os poemas. Andava a procura do blog de um amigo meu e encontrei o teu blog. Nao tenho palavras. Se nao te importas vou por uma link no meu blog, penso que mais gente devia ler poesia. nao lhe e dado o valor que merece seja de quem for.(nao tenho acentos no meu teclado)

    ResponderEliminar
  25. Diria que é uma sublime combinação: Almada e Ary!
    (acrescida de uma perfeita escolha do poema e da pintura...)
    Um momento único; obrigado!
    jorgesteves http://www.contextualidades.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  26. E como é que eu nãom passei por aqui nesse dia? Olha, deixo-te um beijo pela beleza que aqui semeias todos os dias.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  27. Já li sobre este poeta. Meu papai tem um livro que fala dele que trouxe de uma viagem aí a Portugal. Amei!! Sofia

    ResponderEliminar
  28. Tem uma força incrível este poema!

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,