domingo, março 05, 2006

Vem por entre desejos floridos...


Imagem de Naoko (Woman with Calla Lilies)

Vem por entre os floridos desejos
que esta meiga Primavera nos anuncia!

Mas traz em tua mão um ramo de giesta em flor!

E diz-me dos barcos perdidos
que levados pelas auras do Sol-Poente
lançaram âncora no doirado mar!

Diz-me da seiva túrgida e generosa
que fecunda e silenciosa corre
pelos braços e pelos sulcos de todas as coisas!

Diz-me do apelante pólen que tudo penetra
e se agita fecundante nas rubras corolas!

Diz-me das amorosas melodias
que os pássaros soltam gementes
quando o sol se abriga em seu palácio de coral!

E diz-me das cinzentas nuvens
onde os pássaros de fogo fazem ninho
e onde se gera a perenidade dos deuses!

De tudo me dirás, quando se abrir
a silenciosa porta que conduz à recolha
dos apelos que gritam pela eternidade!

(José Nuno Pereira Pinto in "O Tempo dos Desejos Floridos")

18 comentários:

saisminerais disse...

Bonito poema
onde é que estavas?
O encontro de poetas da blogosfera foi ontem...
Este poema teria embelezado o evento.
Abraço

Maria Costa disse...

"...De tudo me dirás, quando se abrir
a silenciosa porta que conduz à recolha
dos apelos que gritam pela eternidade!"

Gostei da selecção.

Beijinhos.

lena disse...

não conhecia, fiquei deslumbrada, lindíssimo poema e irei por entre floridos desejos conhecer melhor o que escreve

obrigada por trazeres momentos tão agradáveis que me enchem a alma de tão bela poesia


beijinhos para ti menina linda

lena

nina disse...

bela descoberta :-)
obrigada pela partilha
deixo te um beijinho

Daniela Mann disse...

Um beijinho por nos presentear com um blog tão lindo!

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Passar por aqui é ter a certeza que encontrarei palavras belas para ler :)
Bjx e boa semana

O Micróbio disse...

Ainda não se vislumbra a meiga Primavera... mas as palavras são magníficas! :-)

Jorge Moreira disse...

"De tudo me dirás, quando se abrir
a silenciosa porta que conduz à recolha
dos apelos que gritam pela eternidade!"...

Tive pena de não te ter encontrado no sábado.
Beijinhos,

Adryka disse...

Olá minha amiga, sempre fantástica na selecção dos poemas , é fantástico ler o que publicas. beijinhos

Thiago Forrest Gump disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Thiago Forrest Gump disse...

Olá. Ausente por um tempo, cá estou.


Gostei da poesia, e do quadro! :)


Beijinho

João disse...

Olá trago-te a minha sede de primavera e a vontade de te ouvir

Manel do Montado disse...

As escolhas poéticas e musicais que nos dás reflectem por certo o ser humano, ou parte dele, que és. Tenho essa certeza e sinto-a, sem apelo ao medo do erro, de simplesmente humano que é.
Deixo-te um beijo terno e um obrigada enorme pelas tuas palavras no meu canto e para mim.

wind disse...

Mais um belo poema escolhido por ti:) beijos

Aromas Do Mar disse...

Abeleza deste espaço continua soberba!

O tempo é escasso para um mundo de coisas, e a blogosfera exige tempo e dedicação, dedicação essa, que de momento me está a ser impossível manter. Por tudo isso estarei ausente por uns tempos, talvez um dia eu volte..., quem sabe.
Agradeço todos os momentos de companhia neste mundo e o carinho sempre demonstrado.
A vida é sempre feita de opções!

Um beijo da Lina/Mar Revolto

tecum disse...

mais um que não conhecia!

grata, gratíssima.

vou, agora, v/ler os postes em atraso. infelizmente, não me tem sido possível visitar-te com a assiduidade desejada.

beijinho de boa tarde

Alma Minha disse...

Lindo o poema e o blog!
Obrigado pela visita.

Thiago Forrest Gump disse...

Pensei encontrar uma poesia sobre a mulher! :)