sexta-feira, abril 07, 2006

Verbo amar...


Pintura de Freydoon Rassouli


Há um verbo que eu quero em abundância
Dizer hoje e sempre, na vida inteira,
(Fazê-lo suavemente, qual fragrância)
Na singular pessoa que é a primeira!

Um verbo que quero ouvir com muita ânsia,
Como se a hora fosse a derradeira,
Que o digas apartada de arrogância
E ao dizê-lo a alma seja verdadeira.

Há um verbo que quero no presente,
Como se ouvido no tempo passado
Não tivera o mesmo som a acolhê-lo:

Porque o amor no passado está ausente.
Pois que me vale a mim ter sido amado
Se hoje não sinto, nada, estar a sê-lo?

(Poema do JL aqui)

24 comentários:

  1. Muito bem :-) ...o poema bonito do JL e a música :-D

    Beijinho GRANDE e bom fds ;-)

    ResponderEliminar
  2. Ah e claro, como não podia deixar de ser, linda foto!
    "gamei-a" ;-)

    ResponderEliminar
  3. Belos versos, estes que aqui colocastes.

    BFDS, beijocas e inté.

    ResponderEliminar
  4. ...tanto amor neste blog!!! Tanta coisa bonita!

    Bom fds

    ResponderEliminar
  5. É um verbo imprescindível! Sem dúvida.


    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Continuo a sentir-me bem neste recanto de poesia e paz...
    O poema de amar, sem falar no verbo...
    Lindo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Minha querida amiga, é o verbo mais desejado por qualquer seu humano eu adoro em todos os tempos. Um beijinho amiga

    ResponderEliminar
  8. Conjugar o verbo amar…
    Eu e tu = Nós…
    O amor não se consegue viver e conjugar no singular...
    Bjx e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  9. bela poesia . bela música,

    b.f.s.



    bjs,

    **+maat

    ResponderEliminar
  10. Quem já provou o sabor do pecado, dificilmente o esquecerá! Nada como amar, de preferência como diz o poeta... amar perdidamente!
    Nos momentos de calmia não vale a pena o saudosismo... tristezas não pagam dívidas, diz o povo com razão!
    Abraço e bfds

    ResponderEliminar
  11. A conjugação perfeita de uma musica doce, uma imagem espantosa e um poema no verbo certo!
    Valeu a pena aqui vir; voltarei com toda a certeza outros dias.
    J.Lourenço

    ResponderEliminar
  12. tudo perfeito !

    e conjuguei o verbo amar no presente...

    tão belo este poema


    beijinhos para ti


    lena

    ResponderEliminar
  13. Olá Poesia,

    Não só não me aborreço que tenhas ido buscar o poema lá ao "A Nossa Pena", como me sinto muito lisonjeado com isso.
    É para mim muito gratificante que tenhas escolhido um poema meu para figurar aqui neste espaço tão bonito.
    Ademais, um poema deixa sempre de ser um exclusivo de quem o escreve quando é sentido por quem lê. Um beijo e obrigado!

    ResponderEliminar
  14. O poema é admirável, do mais bonito que li últimamente.
    E digno de fazer parte deste lugar da nossa poesia portuguesa.
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
  15. Bonito soneto.
    Bem haja por mais estas selecções.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Belissimo.

    Peço desculpas pela minha ausência por aqui...mas tenho andado com o tempo muito "apartado". Prometo a partir desta semana, voltar ao meu habitual.
    Tem uma linda semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  17. **De tudo, ao meu amor serei atento
    Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
    Que mesmo em face do maior encanto
    Dele se encante mais meu pensamento.

    Quero vivê-lo em cada vão momento
    E em seu louvor hei de espalhar meu canto
    E rir meu riso e derramar meu pranto
    Ao seu pesar ou seu contentamento

    E assim, quando mais tarde me procure
    Quem sabe a morte, angústia de quem vive
    Quem sabe a solidão, fim de quem ama

    Eu possa me dizer do amor (que tive):
    Que não seja imortal, posto que é chama
    Mas que seja infinito enquanto dure. **
    [Poesia de Vinícius de Moraes ]

    Bjsss

    ResponderEliminar
  18. Como posso escolher algum poema se são todos tão belos?
    Gostei
    E vou voltar!

    ResponderEliminar
  19. Adorei todos poemas,mas o que mas me apaixonei foi o terceiro lindo D+. PArAbÉnS...

    ResponderEliminar
  20. SÓ....


    Como desenhas um espaço no futuro
    em sonho que habita no teu peito
    na dimensão de um amor mais puro...
    ambição que aqueça esse teu leito!

    És resto de um barco naufragado
    como o vento que perdeu a sua rota
    restos ficados no tempo caminhado
    como vai vem errante de uma gaivota.

    Teu silêncio tem a voz da madrugada
    da mentira que te fere, estás cansada
    gélida sentença, onde medra a ilusão!...

    Tens o Sol que te aquece em cada dia,
    mas não conheces amor nem alegria
    nem um corpo que sacie essa paixão!...

    ResponderEliminar
  21. EU SOU...



    Eu sou uma dor na tua alma,

    Uma luz na escuridão...

    Sou a tua fúria e a tua calma

    Sou tudo no teu coração!



    Eu sou a chama na tua vida,

    Sou o banquete da tua mesa...

    Sou a tua sempre querida

    Disse podes ter a certeza!



    Eu sou o teu tempo presente,

    Sou o teu passado e futuro...

    Estou em qualquer momento

    Na claridade e no escuro!



    E sou teu porto de abrigo,

    Das noites, tua companheira...

    Estarei sempre contigo

    O resto da vida inteira!

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,