quarta-feira, junho 21, 2006

Arco-íris


Imagem Alexandru Darida


O sol, dia após dia, não queimava
o meu corpo soturno e sombrio.
E eu ambicionando um mar de lava
que me abrasasse o coração vazio...

A cada noite a lua minguava,
no meu quarto, crescente só o frio.
E eu ansiando a luz que fosse escrava
dum farol que orientasse o meu navio...

Foi então que te vi, de sete cores,
avivando o meu céu, serena e nua,
num arco que apagou todas as dores.

Encheste de clarões a minha rua,
cobriste a minha cama de mil flores,
tornaste-te meu sol e minha lua.


(Poema do Fernando-Cidadão do Mundo)

36 comentários:

  1. belo soneto...

    gostei. admiro a tua "militância" na divulgação da poesia e de poetas menos conhecidos...

    ResponderEliminar
  2. Só podia ser um poema do Fernando...altamente!Bjs :-)

    ResponderEliminar
  3. Olá
    arco-íris de mil cores tal qual o verão que eu adoro.. belissima escolha tua pois este poema é belissímo.. Bjhs e bom S. João

    ResponderEliminar
  4. Gostei, pela sensibilidade, pela beleza, pelas imagens e cores e cheiros.

    ResponderEliminar
  5. O desenrolar do poema entre sombras até chegar a uma luz colorida e feliz é como um caminho que lemos do frio ao calor.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. "Foi então que te vi, de sete cores,
    avivando o meu céu, serena e nua,
    num arco que apagou todas as dores."

    Parabéns ao autor

    ResponderEliminar
  7. É sempre bom vir aqui aquecer-nos, apesar do calorão que hoje está, mas esse toca o corpo, este da poesia os sentidos e o prazer do belo.
    Um abraço
    Teresa David

    ResponderEliminar
  8. espectáculo!

    Vim deixar um beijinho GRANDE :-)

    ResponderEliminar
  9. Sabes como é a blogoesfera...vamos andando de casa em casa e ainda bem que descobri esta. Adoro poesia e vou continuar a passar. Posso? ;)
    Beijo!

    ResponderEliminar
  10. O Fernando - cidadão do mundo, escreveu um soneto belíssimo! Lindo mesmo na sua imagística e na estrutura. O desfecho é magnífico!

    Obrigada pela partilha!
    Um beijo

    ResponderEliminar
  11. Muito bonito mesmo.E a imagem ótima.

    Bjs e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  12. também adoro poesia... e adorei o seu blog
    bjos

    ResponderEliminar
  13. Sem palavras! Que magnífico soneto!
    Muitos parabéns ao Fernando e a si também, Poesia, por tê-lo escolhido e pela bela imagem com que o ilustrou.

    ResponderEliminar
  14. A velha /nova boa poesia portuguesa.

    Gostei daqui

    ResponderEliminar
  15. Aqui estive olhando as coisas bonitas com que nos vais presenteando.
    Fica bem.
    Um beijo para ti.
    Manuel

    ResponderEliminar
  16. Se tu soubesses a calma que é estar aqui...é bom, como os poemas que nos dás a ler
    bjnhs doces

    ResponderEliminar
  17. Lindíssimo, este soneto do Fernando!
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  18. Fantástico soneto... Deleitei-me a lê-lo uma, duas, três ou mais vezes!

    ResponderEliminar
  19. Xii... eu sou suspeita porque adoro o Fernando enquanto pessoa, escritor, poeta, músico, sei lá mais o quê... :) Especialista em sonetos, claro!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Parabéns a esse Cidadão do mundo. Belo poema.

    E a ti por tê-lo postado.

    :)

    ResponderEliminar
  21. Também tu, amiga
    enches de clarões
    a minha poesia

    Enorme e belo este soneto


    Bjinhos
    e até sábado

    Luís

    ResponderEliminar
  22. Fantático este teu poema, os meus parabéns. Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Excelente, quando não se consegue escrever mal dá nisto. Boa semana

    ResponderEliminar
  24. viva á boa poesia portuguesa.
    e muito obrigada por tornares o meu dia como um arco iris. colorido e brilhante

    beijocas da juca

    ResponderEliminar
  25. Uma geografia de sentidos ou, apenas, a alvorada de uma Primavera...
    (um belo poema, amiga)

    amizade,
    jorgesteves

    ResponderEliminar
  26. A imagem consegue transmitir o que o soneto nos quer dizer. Adorei o soneto. O amor é uma coisa maravilhosaaaa!!!

    Jinhos muito ternos

    :-)

    ResponderEliminar
  27. GRANDE GRANDE SONETO!
    QUEM É ESTE FERNANDO?
    QUE GRANDE POETA!
    jota_cê

    ResponderEliminar
  28. belas poesias tem aqui! Belas imagens também! Adorei seu blogue viu?
    Susaninha

    ResponderEliminar
  29. Este soneto é maravilhoso. Parabéns ao Fernando (Cidadão do Mundo) e especialmente a ti Poesia Portuguesa por te dedicares à divulgação de excelentes escritores e poetas deste mundo virtual.
    Um bjo e uma flor

    ResponderEliminar
  30. Só me resta agradecer a publicação e os comentários.

    Fernando

    ResponderEliminar
  31. Excellent, love it!
    » »

    ResponderEliminar
  32. You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it
    » » »

    ResponderEliminar
  33. Será que vc pode me mandar uma cópia do poema do arco-iris?
    Grata..Beijinhos multicoloridos em seu coração.
    andreialich@gmail.com

    ResponderEliminar
  34. Que belissimo poema...
    lindo e comovente!

    pode me dar uma cópia?

    muitos arco-íris na sua vida!

    acqualunna@hotmail.com

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,