segunda-feira, setembro 11, 2006

Dúvida


Imagem de Zhaoming Wu


Perfilo-me à beira da vida
tentando
evitar o inevitável.
Dobro as esquinas com cuidado
evitando as surpresas.
Espreito os becos desertos
com a esperança de neles ver surgir
o in(esperado).
Fujo do confronto,
de olhar em frente
o que quero não ver mais.
Encolho-me no meu canto
e escolho
a imobilidade
pensando assim passar
despercebida.

A invisibilidade é o
que mais pretendo.
A instabilidade é o que possuo.
A paz é o que procuro
mas a desilusão espreita em cada passo.

Desilusão.
A ilusão desiludida.
Instabilidade.
Instável estabilidade.
Escondo-me do futuro
escudada na ilusão,
e à beira da vida, aguardo.
Imóvel.

Salto?

(Poema da Dulce)

11 comentários:

Bartender disse...

Convite:
Está convidada (o) a visitar o meu Bar, onde futuramente, se me autorizar, serão publicados poemas seus por mim escolhidos, sempre com menção ao autor.

Um abraço

http://poetasbar.blogspot.com/

Adryka disse...

Maldita instabilidade que nos corrói a alma. Belo poema. Cheio de pedaços de vida real. Beijos

Joe Nunes disse...

Não saltes. Ou antes dá o salto sim, mas dentro de ti! Olha a vida com olhos abertos, retira dela o polén da beleza que existe, dentro e fora dela.
Bonito o teu poema Dulce e a imagem que a Poesia escolheu é uma obra prima!!! Uma conjugação perfeita.
Cpmtos do J. N.

Diogo Ribeiro disse...

Tudo é um salto. Escondermo-nos ou lutarmos, apenas é diferente a queda que vem depois.

Abraços.

herético disse...

beijo, beijo. muita bela escolha...

dulce disse...

Venho deixar-te um beijo e dizer-te como me honra que tenhas publicado aqui algo que escrevi.

Barão da Tróia II disse...

Bonito.

wind disse...

A Dulce é um caso sério de boa poesia que por aqui se edita.
Parabéns pela tua escolha:)
beijos para as duas*

Passeando no Parque disse...

Excelente, a perspectiva do poema e da imagem. Uma conjugação perfeita. Os meus parabéns pela escolha.
Beijão pra vc

Alice disse...

Lindo

Anónimo disse...

adorei o teu poema , adoro o k exprime,e sei k cada pessoa sente algo diferente. mas um dos meus sentimentos , e k este poema e o meu preferido.obrigado pelo post.


Pedro Pereira,um abraço e continua ;)