sexta-feira, outubro 13, 2006

Outono


Imagem Mário Galvão Ferreira Galante [Magal]


Talvez nunca a ternura fosse tanta
como entre os montes amadurecidos
e quando as casas se elevam
entre o ouro e o fumo da tarde.

Silêncio que parece vir do lento
passado,
vozes que se dão
em resignada melancolia
e tomam a forma dos frutos,
vinho e sombra que apagam o mar
nas árvores
onde não tardará o abandono
memória do que somos.

Repousam sobre a noite os grous
enquanto as cidades crescem à nossa volta
contra o sul vencido.

Vento, ramo e sombra que caem
sobre as janelas ardentes:
lá onde a púrpura se reclina
sobre a água e a beleza
a verdade começa a surgir da espuma.

(Poema de Henrique Dória in Odisseus)

23 comentários:

  1. " ...lá onde a púrpura se reclina
    sobre a água e a beleza
    a verdade começa a surgir da espuma."

    Este poema me faz pensar tantas coisas, me faz pensar no pensar, me faz lembrar as tardes que passei olhando pro mar distante procurando aquilo que era verdadeiro...

    Novamente, obrigado!
    gostei muito da imagem, também.

    ResponderEliminar
  2. Adorei especialmente o remate do poema: "..a verdade começa a surgir da espuma." Faz sentido não apenas pela dimensão poética (no seu todo) como igualmente pela comum ética de vida: a verdade, efectivamente, surge da espuma das contingências da vida.
    Sim, gostei muito! Um saltinho a Odisseus já....

    ResponderEliminar
  3. Bom fim de semana,

    Concentro-me com toda a força, ainda que não seja muita, no último verso...

    "a verdade começa a surgir da espuma"

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. ...()""()
    .("( 'o' )
    ,-)____)|'--.
    "=(o)==(o)='Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Começou o outono, começou a melancolia ...
    Bom f semana para ti, beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Será que acabei de apanhar duas piratinhas?
    Uma que imprime e outra que também usufrui da impressão?
    Temos bulha na costa! Ai temos, temos!...(risos)

    Beijos
    Luis

    ResponderEliminar
  7. Bom, como elas tiveram a inocência de confessar tudo, desta vez eu perdoo-lhes o «atrevimento».

    Bom fim-de-semana!
    Luis

    ResponderEliminar
  8. que linda imagem!!!! como eu gostava de aprender a tocar violino!!!

    lá onde a púrpura se reclina
    sobre a água e a beleza


    gostoso escrever assim.

    beijossssssss da claudinha

    ResponderEliminar
  9. Espuma, espuma dos dias
    quem se arrisca a dizer
    se és o sonho da maresia
    ou a melancolia do viver?



    Abraço, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  10. Lindo o poema, cheio de gosto e sensibilidade. O que seria de esperar se não isso mesmo.
    Bj

    ResponderEliminar
  11. Muito bonito este poema :)
    beijos

    ResponderEliminar
  12. **Talvez nunca a ternura fosse tanta
    como entre os montes amadurecidos**


    toda a ternura do mundo para ti e parabens ao autor.

    Beijocas da Anita

    ResponderEliminar
  13. Belíssimo poema do Henrique no seu todo e muito linda a imagem que o acompanha.
    Regressei de férias e com o meu passo lento leio com prazer espaços lindos, como o teu Poesia.
    Um bjo e um bom Domingo

    ResponderEliminar
  14. Linda fotografia, bonito poema e um sítio para descomprimir e apreciar a sua beleza.
    Gostei muito vou voltar
    Bfs

    ResponderEliminar
  15. Um bonito poema acompanhado de uma fotografia também muito bonita.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Aqui neste jardim, florescem flores todos os dias e perfumam o meu entardecer
    bjs ternos

    ResponderEliminar
  17. Este blog é tanto perfeito nas fotos quanto nas palavras... Parabens... Realmente, o reflexo de nossa existência nos remete a um perfil do que somos no carater de viventes que realmente devemos ser. Mas que alguns insistem em não ser. Vida longa e prospera...

    ResponderEliminar
  18. Uma postagem perfecta!!
    Cpmtos do J. N.

    ResponderEliminar
  19. Gosto muito da nossa poesia!

    Ainda bem que existem blogs, como o teu, que ressuscitam aquilo que temos de mais bonito e puro! ;-)

    ResponderEliminar
  20. Como sempre uma excelente escolha

    Gosto muito da poesia de Henrique Dória

    Beijinhos

    BoaSemana

    ResponderEliminar
  21. eu apenas queria a imagem...
    =)
    gxtei mtu...

    ResponderEliminar
  22. Deixa o email que eu mando-te Diana... Se não deixas endereço, como o posso fazer?
    Bj :))

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,