quarta-feira, outubro 11, 2006

Pintar o tempo...


Óleo de John William Waterhouse


Hoje já pela noite
Fiz-me ao mar ...

Libertei sereias
para cantar
em vozes transparentes
e calmas...

Transformei gaivotas
inquietas...
voando
em voos de rasos
de almas
planando...

Desencalhei navios
afundados
soltei barcos
naufragados...

Sacudi a folhagem
mudei a paisagem...
Desfolhei flores
de mil cores...

Perfumei o vento !
Pintei o tempo!

(Poema da Perdida)

17 comentários:

  1. Mas que fantástico minha querida, sempre surprendes. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Cara amiga escrever dá-nos verdadeiro alento e revela o verdadeiro entusiasmo do seu autor.
    A saudade é a beleza da alma
    ela se afirma e altera diariamente
    tal como o tempo muda constantemente
    permanecendo a lealdade e a liberdade eternamente.
    Um abraço com carinho e muita amizade, especialmente pelo apoio e incentivo que depositaste em mim, não tenho palavras para descrever a amizade que criamos.

    ResponderEliminar
  3. Perfumei o vento !
    Pintei o tempo!


    que expressão fantástica!! Muito poetica mesmo!!
    Muito lindo este poema e a imagem é de sonho mesmo!!

    Beijocassss da Olguinha :-))))

    ResponderEliminar
  4. Adorei este poema!!
    Outra excelente escolha da tua parte!!
    :P

    Beijinhos
    :)))))))

    ResponderEliminar
  5. MInha querida, as minhas palavras
    modestas, não são dignas de estar aqui...

    Mas ao escreve-las, deste o teu toque pessoal, a figura o teu template, enfim ao colocar a tua mão, até parece mais bonitinho...

    Bem hajas, sempre que alguem sinta o tempo escuro sem cor, teimosamente à nossa volta, feche os olhos e deixe-se levar pela omaginaçao

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Invado este espaço, mas não faço estragos, venho somente apreciar uma das mais belas páginas que visito com gosto e desejar bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
  7. Como é bom pintar o tempo!!! de muitas cores!!
    Beijos para vc

    ResponderEliminar
  8. "Pintar o tempo ..."

    Lindissimo.
    Gostei imenso.
    Bom fim de semana para ti

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Bela poema e enorme a sua generosidade de partilhar o que os outros vão fazendo no seu blog. Num Mundo tão individualista estas solidariedades, no caso culturais, é bem bonito.
    Um abraço
    Teresa David

    ResponderEliminar
  10. desde que o possamos sempre assim, pintar à nossa maneira e de seguida mergulharmos no nosso próprio sonho... é tão compensador.

    ResponderEliminar
  11. um lindo bloguinho o da perdida; adoro lá ir. Foi uma escolha maravilhosa a imagem. parece um quadro verdadeiro; gostei muito!!
    beijinhooosss a todo o mundo :-)))))

    ResponderEliminar
  12. Lindo!.
    Lo leo una vez, y me lanzo a soñar. Lo leo otra vez ... y el sueño parece hacerse real, y las palabras quedan resonando, tejiendo cada vez nuevas emociones...

    gracias!

    ResponderEliminar
  13. lindo!!! lindo!!!! adorei a imagem!!!

    Beijosssss da claudinha

    ResponderEliminar
  14. Belissimo poema, pleno de força com sentidos (e de força consentida)...
    E uma bela imagem também!
    De repente, "invejei" (uma "inveja branca", mera pena) esta pintura, por não a conhecer quando ensaiei um "Rochedo" no meu blog [também tem mar, sereias e náufragos]. Apesar de não ter ficado nada mal servida com a magnífica foto que fui pedir emprestada, claro! :-)
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  15. Oh que bonito!
    E com um quadro de Waterhouse que traz a Miranda da Tempestade de Shakespeare à memória... Só bom gosto.
    Serei obrigada a vir cá mais vezes :)

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,