terça-feira, junho 23, 2009

Da dança


Pintura de Jacqui Faye


Concede-me por hoje apenas
Por um instante
Por um segundo
Por uma vez [que importa?]
Num rodopiar de verbos substantivos e acervos de lembrança
Os teus dedos [toca-me]
Os teus nervos [sente-me]
O borbulhar de sangue em tua aorta
O teu corpo
Contra
O meu corpo. Os meus nervos. Os meus dedos.
in Acto de entrega e fé.

A máscara que me oculta Não temas: é branca.

[O rosto que vendo, não vês, tem de ti secular arquivo:
Um alaúde toca em proximidade longínqua,
Estudante de Coimbra em serenata…
O Mondego ao fundo e Pedro e sua Inês…].

Concede-me a dança.
Passo a passo
Ponto a ponto
Num compasso miscigenado de fúria e calma: tango ou valsa.

Essência de fogo em ponta de lança. Ou espelho d’água.

Sou. Somos. És…

Poema de
bonecadetrapo[em saltos altos]

8 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

já conhecia este poema do espaço da autora.

sem duvida que, e, mais uma vez a PP fez uma boa escolha.

este poema é genial, e autora escreve muito bem, tanto poesia, como prosa.

um beij

Graça Pires disse...

Já venho acompanhando a autora que tem poemas muito bons como este. Obrigada, minha amiga. Um beijo.

Maria Valadas disse...

Recebi via e.mail, este belíssimo poema.
Grata, querida Otília!

Bjs.

heretico disse...

gostei. francamente...

um blog a reter. grato

beijos

aminhapele disse...

Não conhecia e gostei muito.
Obrigado pela partilha.

Odele Souza disse...

Lindo o poema. Obrigada por me fazer conhecer.

Um abraço.

bonecadetrapos disse...

"Poesia Portuguesa" venho agradecer-lhe, publicamente a divulgação do meu poema e do meu espaço.
Receba, pois, um abraço de gratidão.

No blog em causa, a "bonecadetrapos" deixa um pouco de si(os textos), e muito do que a oxigena, a faz movimentar "em saltos altos" rsrs: a arte no seu todo...

Serão, os que assim o desejarem, sempre bem vindos.

Saudações com estima
*__bonecadetrapos__*

Maria Clarinda disse...

Excelente partilha, Menina...
Jinhos mil