terça-feira, dezembro 15, 2009

Criança eterna…


Imagem autor desconhecido (Google)


Vi nos voos dos pássaros
O entardecer escapar-se por entre
Os traços verdes do arvoredo.
Sob os olhos do anoitecer uma alma
Amparada no florir de um beijo
Em instantes de sol e doçura;
Um coração a sangrar por nada ter
Para dar e tudo perder e um homem
Que toda a sua riqueza consigo transporta.

E vi sombras de fogo num peito,
Uma alegria descontente em horas
Que são minutos quando dois corpos
Em seu leito se enamoram; e vi bolsos
De mar e de luz no desassossego
E em tudo vi a criança eterna…
Vi-me a mim.

De Alves Bento Belisário in, Inquietudes, pág. 38 (2005)



Imagem Célia

5 comentários:

Fê-blue bird disse...

Imagem e poesia Maravilhosa!
Feliz Natal para si também e que continue a nos deliciar com as suas poesias.

© Piedade Araújo Sol disse...

Um poema bem esolhido com uma foto a condizer.

Parabéns!

deixo um beij

Graça Pires disse...

A eterna criança que somos todos os Natais. Um belo poema.
Um beijo, MM. Um BOM Natale um novo Ano MELHOR.

Anónimo disse...

Atrasado,mas são meus desejos que tenha passado um Natal feliz, que o novo ano lhe traga amor e felecidade.


Tretas

ZezinhoMota disse...

Serei criança até morrer, desde que nasci...

Bjnhs

ZezinhoMota