quinta-feira, fevereiro 14, 2013

Éramos eu e tu

Clicar  para aumentar- imagem Google


Éramos eu e tu
Dentro de mim
Centenas de fantasmas compunham o espectáculo
E o medo
Todo o medo do mundo em câmara lenta nos meus olhos.

Mãos agarradas
Pulsos acariciados
Um afago nas faces.

Éramos tu e eu
Dentro de nós
Suores inundavam os olhos
Alagavam lençóis
Corriam para o mar.
As unhas revoltam-se e ferem a carne que as abriga.

Éramos tu e eu
Dentro de nós.

As contracções cada vez mais rápidas
O descontrolo
A emoção
A ciência atenta
O oxigénio
A mão amiga
De repente a grande urgência
A hora
A violência
Éramos nós libertando-nos de nós.
É nossa a dor.

São nossos o sangue e as águas
O grito é nosso
A vida é tua
O filho é meu.

Os lábios esquecem o riso
Os olhos a luz
O corpo a dor.

A exaustão total
O correr do pano
O fim do parto.

Poema de Dina Salustio (Cabo Verde)



3 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Gosto desta poesia e foi bem escolhida pela data de S. Valentim.
Mudaria algumas palavras apenas:
- Não diria «éramos tu e eu»
- Diria « somos tu e eu

A vida e o amor aqui cantado parece-me bem que seja agora no presente.
Depois já nem interessa. Importa que seja agora...

heretico disse...

beijo.

grato por dares a conhecar...

cabo-verdiano disse...

OBRIGADO