sexta-feira, junho 07, 2013

tempo


Nikolai Zaitsev


O tempo é uma substância volátil, arredia e mole
Calma e inesperada, que se esvazia e enche como um balão ou fole
Uma substância vaga, desequilibrada e implexa, de alma inconstante
Que se dissipa e brota a qualquer instante

Assim, de mim se afasta se o procuro
Toca-me e arrebata-me, se dele me canso e me despeço
A mim se apega e em mim se enlaça quando lhe fujo
Enrola-me e envolve-me de amor quando não peço

O tempo é tudo o que urge quando sobeja
Tudo o que de mim se aparta, se acaso a vontade almeja

Quando me esfalfo e o quero, de mim se afasta
Quando dele prescindo, em mim se enrola, julga, condena e caça

O tempo é um amante frívolo e indeciso, que prende e embaraça
Uma alma doce, que descubro amarga se me desalenta
Um compasso brusco, se me apraz com pressa e me encontro lenta
È sol quando eu sou nuvem, transparente se sou lodo ou água turva

O tempo é uma maleita, uma cisma sem amparo ou cura
Uma paixão platónica, sofrida e insegura que perdura
Um amor desgarrado, uma intensa vontade de procura

Com ele me estendo, sonho e medito
Baralho-me e contento-me num eterno delito

Manuela Carneiro in Lector 



Os Poetas Convidados agradecem a vossa presença.

11 comentários:

Anónimo disse...

Fantástica imagem pra um muito bom poema;bom mesmo este site.

platero disse...

Gosto muito
de lamber os beiços
de doçura

tecas disse...

Excelente poemada Manuela Carneiro acompanhado por soberba imagem! Bom gosto, minha querida! Sinceros parabéns a ambas.
Beijinhos e uma flor.

A.S. disse...

O tempo é apenas uma melodia breve,
um suave murmúrio,
o eco de um amor mudo no incêndio dos olhos...

Um beijinho
AL

Henrique Sousa disse...

Belíssimo poema sobre o tempo. Beijinhos!

Lídia Borges disse...


Uma bela construção poética sem dúvida.

Lídia

Sinval Santos da Silveira disse...

Bom dia!

Gostei muito do trabalho .
Abraços
Sinval

Anónimo disse...

O tempo faz e desfaz.
Propicia sentimentos que o
próprio tempo torna voláteis.

CF

lectorwall disse...

Querida Menina Marota,
Agradeço a amizade, a generosidade do gesto, a divulgação deste meu poema, do convite - Asas de Poesia!
Agradeço a todos que gostaram e comentaram!
O tempo sempre a dar-nos a volta à cabeça!
Beijinho e muita inspiração para todos, na vida, na poesia.

duciarruda disse...

OI AMORE, GOSTARIA QUE PUBLICASSEM MEU POEMA PARA QUE OS COLEGAS PORTUGUESES CONHECESSEM UMA JOVEM POETISA BRASILEIRA. BJS
ARCO-ÍRIS DE NOSSA HISTÓRIA
Quero que a tempestade leve para longe tua dor.
Exijo que um tornado carregue tua angústia.
Imploro que o sol abrasador seque tuas lágrimas.
Desejo que os anjos abram as asas por tua alma.

Que a aurora traga luz
Que a brisa suavize as cicatrizes
Que os raios do entardecer aqueçam teu espírito
Que a raiz do tempo segure a esperança.

Desejo a você que a menina que brilha
Gargalha e canta em tua alma
Pacifique a mulher inquieta
Amanse e apazigue tua história.

Mulher que as estradas da vida
Marcaram para a luz e sombra
A luz das alegrias nos enriquecem de lembranças
As sombras nos fortalecem com raízes da fé.

O verde da natureza profunda das dores
O azul celeste da fé
O rosa lacrimoso das emoções
O negro profundo de todas as forças.

Cores que nos alimentam
Sombras que nos fortalecem
Luzes que espalhamos pelo mundo
Com os tons de nossa história.

Menina que pula pelas pequenas alegrias
Mulher que sorri depois das vitórias.
Somos mais do que luzes e sombras da vida
Somos o arco-íris de nossa história.


DUCI MEDEIROS
QUERES LER MAIS? VÁ AO BLOG DUCIARRUDA.BLOGSPOT.COM

Joel Machado disse...

Gostei muito do poema... E claro, do blog. Se puder, comente os meus poemas também :)