sexta-feira, outubro 25, 2013

Entardecer

Pôr do sol em Portugal


Agora
Que a grande noite
Está chegando
Por que nos deixámos
De falar?!

Nas trevas da grande noite
O brilho dos nossos olhos
Não se poderão encontrar
Nossas mãos, nossos rostos,
Não se poderão mais tocar

Nossas vozes serão silêncio.

Por que não aproveitar
O claro do vermelho do entardecer
Que nos resta?

E dizermos tudo aquilo
Que devíamos ter dito.


(Örebro – Suécia)

Poema de João Cardoso

6 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

que poema tão belo!

a imagem muito bem.

:)

Duarte Costa disse...

Belíssimo poema :)

Amadeu Cyrano disse...

A qualidade da poesia sempre a primar neste local. Gostei do poema.
Cptos

A. Cyrano

lectorwall disse...

Muito bonito este poema!
Boa escolha!
Parabéns ao poeta João Cardoso.
Bji, querida amiga!
Manuela

Amita disse...

Palavras muito doces num poema muito lindo.
E, "Porque não aproveitar
o claro do vermelho do entardecer
que nos resta?", quantas vezes nos questionamos ....
Parabéns poeta João Cardoso.
Um abraço e uma flor

Anónimo disse...

http://climapoetico.blogspot.pt/

Visitem e comentem!
Cumpriemntos!