quarta-feira, abril 26, 2006

Canto para os teus nomes


Muitos nomes te dei:
amiga
mar
chuva caindo
odores de terra e espuma...
dei-te nome
de paz que achamos em nós
nome com gosto a amoras
na tua boca
Primavera
casa
exílio
porto sem amarras
aonde me fundeio
Chamei-te chuva
chamei-te lume
chamo-te calor
Teus nomes
permanecem
no teu rosto
em qualquer distância
Teus nomes
onde vivo projectado
(barro moldado como imagem)...
Na bruma da memória
te construo
oleiro que sou nas horas vagas
meus dedos
desenham-te as feições
dizem o teu nome
um nome só para ti
secreto e único
nome de qualquer ausência
mais presente.
Um nome das horas sós
quando tu estás.

(Poema Jorge Esteves)


Imagem enviada por email, de autor desconhecido

14 comentários:

wind disse...

Lindíssimo! beijos

AS disse...

Gostei muito deste poema...

Parabéns!

Adryka disse...

Lindo, é um poema fantástico tens bons gostos amiga. beijinhos

Collybry disse...

Belo poema...parabens por os divulgar...é bom ser Portuguêsa...
Doces olhares
Collybry

menina graça disse...

Muito,muito bom! Obrigada por nos dares a conhecer mais este autor.

Thiago Forrest Gump disse...

O nome é importante assim como a essência. :)

Era uma vez um Girassol disse...

Uma beleza de poema!
A imagem está fantástica, que conjunto!
Gostei muito!
Bjinhos

lique disse...

Gosto muito da poesia do Jorge Esteves. Mais um autor de qualidade que venho encontrar aqui.
Beijinhos

copa-rota disse...

Gostei...mas acima de tudo, " smoke gets in your eyes"...esta música diz-me muito...

Parabens pelo seu blog!

Voltarei ;-)

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Tenho estado um pouco ausente, das visitas diárias... deixo um beijo e votos de um bom fim de semana

Clitie disse...

E em todos os nomes a beleza das palavras.

Bjk e bom fim de semana.

canela_e_jasmim disse...

Absolutamente belo!

Bravo pela escolha e bom fim-de-semana, minha querida!

nembol disse...

sabes, adoro poesia... vê-se k Jorge Esteves escreveu este texto sentindo-o.. a musica k esta no teu blog é lindissima.... apropriada aos textos... nao a trokes... é calma e com tokes de alegria... é intemporal em termos de emoçoes.... beijinhos.. gostei mto do teu blog.... tens a porta aberta ao meu..

De Amor e de Terra disse...

Amiga,
quem me dera ser a musa de tão belo poema.

O seu Autor estava especialmente inspirado quando o fez, quem sabe se apaixonado...

Maria Mamede