segunda-feira, abril 17, 2006

A poesia de Abril...

…fala-me de Liberdade… de Ser… de Sonhar… de Existir…
Porque de Abril todos nós colhemos um pouco…e, nesse pouco, temos que olhar o Futuro…
É Abril que vos deixo…



Isto vai meus amigos isto vai
um passo atrás são sempre dois em frente
e um povo verdadeiro não se trai
não quer gente mais gente que outra gente
Isto vai meus amigos isto vai
o que é preciso é ter sempre presente
que o presente é um tempo que se vai
e o futuro é o tempo resistente

Depois da tempestade há a bonança
que é verde como a cor que tem a esperança
quando a água de Abril sobre nós cai.

O que é preciso é termos confiança
se fizermos de maio a nossa lança
isto vai meus amigos isto vai.

(José Carlos Ary dos Santos in "O Futuro")


Imagem enviada por email, de autor desconhecido

16 comentários:

  1. Ary dos Santos, continuará sempre entre nós através da sua poesia...

    ResponderEliminar
  2. aqui senti Abril...

    Ary viverá sempre em nós neste "hinos" que nos deixou

    "O que é preciso é termos confiança
    se fizermos de maio a nossa lança"


    beijinhos muitos para ti, que partilhas sempre algo muito especial, eu vou com abril

    ResponderEliminar
  3. sempre palavras de encantar...

    Um bjo e boa semana

    Ah... adoro a música!

    ResponderEliminar
  4. Ary sempre excelente! beijos

    ResponderEliminar
  5. Boa noite e obrigada pela visita ao pequeno e recente cantinho! Difícil ficar indiferente a um poema de Abril!Abril é o mês do meu aniversário e jamais me ocorreu dedicar-lhe algo! Parabéns pelo teu espaço, muito agradável, de cores muito suaves e sobrias! Gostei imenso! Felicidades para a "Poesia Portuguesa", e para ti também! Voltarei! Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Excelente escolha este poema :)

    Um abraço, João

    ResponderEliminar
  7. Ary dos Santos - um Senhor da poesia - uma escolha perfeita e actual.
    Sinceros cumprimentos
    Rui Costa

    ResponderEliminar
  8. sim, para sempre nos nossos corações..

    ResponderEliminar
  9. Como é que poderia continuar a ser um visitante anónimo, sem deixar comentários, se tu hoje me pregas uma partida destas?!!!
    Gedeão, Freire, Ary... bela combinação para relembrar Abril neste mês de Abril.
    Abril, hoje e sempre.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  10. "Isto vai meus amigos isto vai
    o que é preciso é ter sempre presente
    que o presente é um tempo que se vai
    e o futuro é o tempo resistente"

    Grande Ary dos Santos. Gostei muito deste blog que visito pela primeira vez e prometo voltar.

    ResponderEliminar
  11. ABRIL
    Que recordações...
    Assim como não há desgosto por maior que seja que o tempo não ofusque, o mesmo acontece com a alegria.
    O significado de ABRIL vai-se esvaindo no tempo.
    Manuel

    ResponderEliminar
  12. Belo blog e bela ideia de dedicá-
    -lo à Poesia.
    Quanto ao Ary não é preciso acrescentar nada. Basta lê-lo e melhor ainda ouvi-lo.

    ResponderEliminar
  13. venho agradecer pela visitinha que fez no meu cantinho :) obrigado..
    O meu tempo agora é muito curto venho sempre á net de fujida :(

    Ary aí esta um grande homem da poesia (pelo menos para mim) gostei muito do seu post.
    um beijinho com carinho * :)

    ResponderEliminar
  14. Juntar Ary com Gedeão é como cavalgar o mar no dorso de um golfinho!...
    (é sempre necessário acender um sonho em Abril!...)
    Grato,
    jorgesteves

    ResponderEliminar
  15. "isto vai meus amigos isto vai."
    Antes fosse...mas por vezes custa a acreditar!
    Muito boas escolhas neste post, está lindo!
    Bjinhos

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,