quarta-feira, setembro 06, 2006

Um Outono...

… e porque nos comentários me oferecem verdadeiras pérolas, deixo aqui este principiar de…


Pintura impressionista de Berthe Morisot

Um Outono...
amarelece,
lentamente vai descaindo.
Flutuações osciladas.
Pelos dedos
escorrem os últimos sóis
(de um calor).
De longe,
restos de pó,
memórias do tempo...
entre as folhas,
resvalam luzes
aquietadas,
mornas.
Uma despedida,
talvez
um regresso...

(Poema de Joaquim Sobral Gil)


Adenda sobre a pintura de hoje: Berthe Marie Morisot, foi a primeira mulher a juntar-se aos pintores impressionistas franceses.
Apesar da oposição de familiares e amigos, ela continuou a lutar pela arte em que acreditava e pelo seu reconhecimento.

13 comentários:

  1. Muito interessante e importante acrescentar adendas sobre os posts.

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Dou os parabéns pela lembrança dessa mulher corajosa que contra ventos e marés, ficará sempre na história da Arte, como o único impressionista no feminino, e que tive o prazer de ver em Paris algumas das suas obras.
    Bjs
    Td

    ResponderEliminar
  3. Bela pintura! Sou um apreciador da arte!

    E mais ainda, do bom gosto! :D



    Abraços

    ResponderEliminar
  4. Talvez por ter a mania de ser extremamente objectivo não goste de poesia pois para mim isto é uma maneira pouco objectiva de se exprimirem os sentimentos o meu pai dizia-me que os gostos não se discutem mas educam-se mas mesmo assim não consigo.

    ResponderEliminar
  5. Fico muito lisongeado por postares algo que escrevi no teu blogue.
    Talvez os comentadores não tenham apreciado mas, se tu gostaste, já fico feliz.
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  6. A poesia não se aprende, não se ensina. Sente-se!
    E é livre.
    É de todas as expressões de comunicação a mais pura , livre e rica.
    E tu , Joaquim, sabes disso,
    E nós, teus leitores, também sabemos
    Um beijo para ti
    Helena

    ResponderEliminar
  7. bom post, belo blog!
    façam o favor de continuar...´
    =)

    um forte abraço!

    ResponderEliminar
  8. a beleza da poesia sempre presente.
    beijos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  9. Se eu acreditasse em regressos assim como acredito na morte depois da vida, talvez conseguisse viver.

    Abraços, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  10. é sempre um prazer ler-te.
    Eles não se importariam, não.
    Aquela "dupla" é fora de série.
    Abraços

    ResponderEliminar
  11. Amiga,
    Voltei hoje a blogosfera, depois de quase 3 meses de desncanso.
    E volto hoje com festa... Gostaria de poder contar com sua presença nesta data duplamente feliz para mim...
    Beijos, flores e muitos sorrisos!

    ResponderEliminar
  12. Comentar...

    "seum poeta é um fingidor..."
    Que não finja!!
    Sinta e sente(-se)!!
    Mas...
    que também...
    "se levante e..."
    Brote:
    a pureza do sal,
    tão primeva,
    tão pura...
    que, ao desabrochar...
    seja cacto...
    seja espinho em carne...
    em carne-sangue!
    Não seja máscara!!
    [[atrás de venezianas]]
    Seja todo inteiro!!!
    Seja Homo...


    (seja húmus...)

    ResponderEliminar

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,