terça-feira, maio 29, 2007

Aos Putos da Beira Rio

O mundo tinha a nossa dimensão:
Reduzia-se às ruas conhecidas
E o próprio horizonte estava à mão
Das brincadeiras simples, divertidas.

Era o jogo do arco e do pião,
Era o brincar, também, às escondidas.
Em cada um havia um campeão
Esforçando-se, alegre, nas corridas.

No Douro, com toninhas descuidadas,
Éramos já pequenos navegantes
Embarcando no sonho dum vapor

Rumo a terras distantes, ignoradas,
Nadando nesse rio fascinante
Libertados da roupa e do pudor.

O Tempo, que não pára, foi marchando...
Os caminhos diversos que trilhámos
Lentamente nos foram afastando
Dos percursos que outrora partilhámos.

Envelhecendo, fomos caminhando
Nos projectos diversos que encetámos
E, só de longe a longe, recordando
O longínquo Passado que habitámos.

Nesse Livro da Vida que escrevemos
Não temos o direito de esquecermos
As páginas da nossa mocidade.

Porque é nelas que ainda hoje vemos
A forma solidária de vivermos
E que, afinal, nos traz tanta saudade!

(Poema e Imagem de
Fernando Peixoto)

11 comentários:

Anónimo disse...

BELO, como sempre e como tudo o que escreve este Poeta e Amigo!
Gostei muito de o ver aqui, Parabéns!!!


Beijos da

Maria Mamede

Teresa Durães disse...

penso ser difícil esquecer momentos como estes

bom dia

Anónimo disse...

Como natural do Porto, mas não vivendo lá desde que me casei, adorei ver assim espelhado neste belo poema e imagem a zona ribierinha onde passei tantos dias.
Parabéns
Um beijinho da Zita

bettips disse...

Lindo, palavras e sentimentos. Obrigada pelo convite no meu lugar.
Há gente muito boa por aqui. Deixo-lhes a minha energia, a flores novas.
Abç

Dulce disse...

Obrigada pela dica lá no meu cantinho. Vou procurar no baú :-)
Beijinhos

Anónimo disse...

é um prazer vaguear por estes lados
dely

Isabel disse...

A Bettips disse-me para vir aqui.
Disse-me que eu ia gostar.

Eu gosto dela e sei que ela sabe o que eu gosto por isso vim a correr.

Tinha razão ela.

Gostei logo do ar aqui.
É ar com ar verdadeiro.

Gostei do cheiro.
Cheira a pessoas, com vidas, cheira a diversidade.

Gostei do espaço, é imenso, parece ter lugar para tudo e para todos.

Senti-me cá.

Estou aqui, agora, e vou voltar breve.

Adoro a bettips por tanta coisa mas tambem pelos caminhos que me indica.

Adorei caminhar até aqui.

E estar descalça nesta terra.

Até breve

Isabel

Isabel disse...

A Bettips faz anos hoje, lá no meu sitio escrevi-lhe algo para lhe dar os parabéns. Passa por lá se lhe quiseres dar um beijinho também.

Isabel

lena disse...

Poesia dentro da Poesia

belo poema

um caminhar perfeito no livro da vida

saudade, sim saudade!


parabéns a Fernando Peixoto, pela sua bela poesia

a ti Poesia o meu abraço e o reconhecimento carinhoso pelo teu empenho em tudo o que nos ofereces

obrigada Poesia e um beijo meu

lena

Paula Raposo disse...

Gostei muito deste poema do Fernando Peixoto. Beijos.

Anónimo disse...

vai toma no cu