segunda-feira, junho 15, 2009

Caída da vida

Confesso que abrir o Club dos Poetas Vivos num espaço como o Facebook foi um autêntico desafio.

As chamadas redes sociais nunca me atraíram já que, a minha simpatia, vai para o mundo da blogosfera, pela forma intercultural de comunicação.

Quase a perfazer um mês (nasceu a 18 de Maio) com 284 membros efectivos, no Club dos Poetas Vivos pretende-se juntar todos aqueles que partilham o mundo literário, quer com as suas próprias palavras, quer com as dos outros.

É, igualmente, um local onde poderão dar "asas" à imaginação, publicando, interrogando, afirmando e partilhando tudo aquilo de que gostam.

Aderiram à administração deste projecto e a quem agradeço desde já a disponibilidade Isabel Maria Cruz, a Wind do WebClub, Carlos Peres Feio de Podiamsermais e Luís Pinto colaborador da Truca do Estúdio Raposa e de Queridos Gatos.

Neste sentido, os poemas aqui publicados passarão a constar no Club dos Poetas Vivos.

Obrigada a todos.




Marcha para o palpável
esta ilharga soprada
e crua que me acerba
os elementos.

Vida para trás, a razão
do ritmo abrasa-me o pensamento
exaltante. Faísca o tão poliglota
perfume do lume que alumia
em volta o corpo virado
do avesso, como se o crânio
deixasse o agir filtrado
pela luz do osso.

Vida para trás, miúdo para a frente,
junto ao sistema de atirar
o invólucro da mãe
ao casco granito choro
e adeus brotado conjugado
com o jogo do grito.

Fala à frente da saudade, olhos
em flecha atirada à conjugação
da palavra nunca. A vida move-se,
o viver pára onde o sujeito se divide
em inerências e arranques
atacantes à madeira fechada, ao granito
frio, ao corpo que era quente
de amor.

Há cada vez menos fenómenos de amor
no mundo.
******

Poema de pedro s. martins in escara voltaica

Imagem:Pintura Medieval de autor desconhecido


6 comentários:

Paula Raposo disse...

Um belíssimo poema do Pedro!! Beijos aos colaboradores.

rouxinol de Bernardim disse...

O Pedro é uma pedra angular no edifício da moderna poesia...

É uma espécie de Cristiano ronaldo
no bom sentido, claro...

caviargirl disse...

Uma grata descoberta Pedro S.Martins, (com um pouco de ajuda do meu dicionário português-espanhol) e a pintura medieval... preciosa.^_^

Lago Mudo disse...

O Amor é um contraste profundo...

Naza Bispo disse...

Passei para conhecer mais um pouco,já que sou admiradora das poesias portuguesas, e gostei demais...Parabéns a vc.Pedro e a todos que colaboraram com o blog...

Pedro S. Martins disse...

Agradeço tão gentis comentários acerca do meu poema. Obrigado a todos.

Abraço,
Pedro S. martins