sexta-feira, novembro 16, 2012

Navegando na tua memória

Evgeni Gordiets


Deixei as certezas na praia
Quando a última onda te levou
E as gaivotas choraram a perda.

Em cada grão de areia
Uma estrela te acolheu
No sal que deixaste preso a mim.

Foste a maré que me trouxe aqui
A saudade de quem parte para a tempestade.
Foste a minha plenitude, a minha verdade.

As marés não pararam o seu balanço.
As gaivotas continuam à tua procura
Na espuma de cada onda que beija a costa.

E eu fico sentado, ali, chorando cada lágrima
Como se mais uma memória tua me sorrisse
E me banhasse na nossa história.

Por fim viajo em mais uma fase da Lua
Regressando sempre ao mesmo lugar
Esta saudade minha e tua será sempre nossa

Seremos sempre nós a navegar.


6 comentários:

Beatrice disse...

muito belo!

beijo

heretico disse...

"regressando sempre ao mesmo lugar" : como se nunca houvera partidas...

que bom seria!

beijo

Evanir disse...

Bom Dia .
Fiquei encantada com os poemas postados .
Meu blog eu posto apenas poemas.
Caso não tiver nada contra gostaria muito de postar pelo menos um poema.
aguardo resposta feliz Domingo,Evanir.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

"Navegando na tua memória" : tão bonitos, título e poesia...

Um beijo!
Lúcia

Jaime A. disse...

Uma gravura linda, um poema a condizer.
Um grande abraço.

Rui Diniz disse...

Este poema foi lido no InVersos!

A declamação poderá ser encontrada, em video, em http://inversos.pt.vu