terça-feira, junho 04, 2013

Teresa Mulata


Pintura de Ningbo

Essa mulata Teresa
Tirada lá do sobrado
Por um preto d'Ambaca
Bem vestido,
Bem falante,
Escrevendo que nem nos livros!

Teresa Mulata
- alumbramento de muito moço -
Pegada por um pobre d'Ambaca
Fez passar muitas conversas
Andou na boca de donos e donas...

Quê da mulata Teresa?

A história da Teresa mulata...
Hum...
Vôvô Bartolomé enlanguescido em carcomida cadeira adormeceu
O sol coando das mulembeiras veio brincar com as moscas nos
[lábios
Ressequidos que sorriem
Chiu! Vôvô tá dormindo!
O moço d'Ambaca sonhando...

Poema de António Jacinto
(Angola)

2 comentários:

Anónimo disse...

Curioso poema cujo autor desconhecia!!

Teresa Poças disse...

Absolutamente delicioso! Muito sensorial, muito sensual! Gostei :)