quinta-feira, dezembro 12, 2013

Sujeitos



serás sujeito que em ti és
de todo o verbo
palavra que sugeres
tempo do verso
que tu geras

virás do jeito que vais
todo o caminho
passo que persegues
de ti o destino
que te concedes

que com sequência conjugas
o infinitivo verbo
ser além do que vives?

que sentido digo
e repito
e repito
que palavra passo
intento
e tento
a travessia
este tempo?

se trilho rumo
rimo a frase
se traço risco
rasgo a fase

assim tu e eu sem outra face
pois em tudo
de nós sujeitos somos
em consequentes nos fazemos


Manuel Pintor in  Infinitudes

7 comentários:

Manuel Pintor disse...

Grato, sempre!

façamo-nos de nós sujeitos
consequentes nos merecemos!

Feliz Natal!

Beijos!

© Piedade Araújo Sol disse...

e de palavra em palavra
somos
verbo

muito belo e apropriado à época.

beijo

:)

Mar Arável disse...

De novo o Natal vai começar

Graça Pires disse...

Um excelente poema de mais um poeta que eu não conhecia. Obrigada MM.
Um grande beijo.

MARIA DA FONTE disse...

Excelente! Gostei do jogo de palavras. Um abraço

Seguidores no instagram disse...

parabéns pelo blog

tecas disse...

Bom gosto na escolha! Manuel Pintor é um dos melhores poetas portugueses
da atualidade.
Soberbo poema.