terça-feira, junho 18, 2019

Corpo de Esperança

Henri Matisse


CORPO DE ESPERANÇA

12

Começam por ti todos os versos...

...e um dia as aves voarão o céu até os teus olhos,
as crianças hão-de pisar teu corpo de alegria
com seus risos, seus tácitos encontros com o invisível

e seu secreto esquecimento.

Num chão de coisas desapercebidas
terão passado sobre ti os reinos, as filosofias e os namorados,


e tu repousas, nua, no coração do Silêncio, 
como uma estrela dentro do céu. 

de, Victor Matos e Sá


in,  “Poemas de Amor”
a págs. 50


1 comentário:

Caros visitantes e comentadores:

Obrigada pela visita... é importante para cada um dos autores da poesia constante deste blogue que possas levar um pouco deles e deixar um pouco de ti… e nada melhor que as tuas palavras para que eles possam reflectir no significado que as suas palavras deixaram em ti.

E porque esta é uma página que se pretende que seja de Ti para TODOS e vice-versa, não serão permitidos comentários insidiosos ou pouco respeitadores daquilo que aqui se escreve.

Cada um tem direito ao respeito e à dignidade que as suas palavras merecem. Goste-se ou não se goste, o autor tem direito ao respeito da partilha que oferece.

Todos os comentários usurpadores da dignidade dos seus autores são de imediato apagados.

Não são permitidos comentários anónimos.
Cumprimentos,