segunda-feira, agosto 14, 2006

Seios...



Seios pequenos, discretos,
Seios rebeldes, erectos,
Feitos desejos secretos.

Seios redondos e quentes,
Seios desnudos, frementes,
Colos d'amor, exigentes.

Seios luxúria, vibrantes,
Seios gulosos, de amantes,
Dons de paixões escaldantes.

Seios crescidos, maduros,
Seios pujantes, seguros,
Sons de silêncios impuros.

Seios enormes, caídos,
Seios vazios erguidos,
Resto de tempos vividos.

(Poema e imagem de Vitor Cintra)

Este poema, consta do livro " Momentos "

16 comentários:

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

sensual e muito bonito
beijos e bom feriado

della-porther disse...

delicioso

beijos

della

Passeando no Parque disse...

Uma beleza; poema e imagem.
Beijo pra vc

Um Poema disse...

Obrigado pela escolha.
Um abraço

Claudia Perotti disse...

Olá,

Agradeço-te os rastros carinhosos no "Ponto de Vista".

Belíssimo texto e sem dúvida estarei por aqui sempre.

Beijinhosssssss

Ana Sobral disse...

Um poema sensivel, da inocencia à madureza da própria mulher, aqui demonstrada num hino a uma parte tão bela da mulher, o seu seio.
Parabéns ao autor, o poema está realmente belo.
A ti Poesia por mais uma escolha que nos apresentas de forma fantástica, o meu agradecimento porque este teu blogue é realmente único, na partilha que fazes, sem colheres louros para ti.
Um beijinho terno da Aninhas

Su@vissima disse...

Parabéns pela escolha :)
É de facto, um lindo poema!

Beijinho

Morgaine disse...

E não é verdade que as formas femininas foram e serão sempre inspiração para muitos poetas? O Criador sabia bem o que fazia ;)

wind disse...

Belíssimo:))))
beijos

Joe Nunes disse...

Um poema sensual e sensivel porque aborda as fases de uma das partes mais bonitas da mulher, em meu ver.
A imagem é estupenda e complementa muito bem o poema;
Cpms do J. N.

Manel do Montado disse...

Excelente a escolha do Vítor Cintra. É esta a grandiosidade do seu espaço, partilha o que é seu e o que é de outros.
Quanto ao poema, a excelência da rima, do ritmo e da estética falam por si, "suportado" pela beleza da imagem e ad musica.
Paz

rouxinol de Bernardim disse...

Excelente a expressividade e o lirismo... seios para todos os gostos, com aquele toque de classe que só a verdadeira poesia sabe inocular.

Gostei desta abordagem a um atributo da feminilidade que inebria qualquer mortal que se preze...

Vítor Cintra é um verdadeiro poeta, cinzelador das palavras e um esteta cem por cento...

Kordny disse...

bonito :)

Anónimo disse...

ei esse seios são lindos tenha uma ótima páscoa e ótimos feriados



ass/ apc 16

CLAU disse...

Adorei a poesia tú acreditas que não há entre tantas mulheres não há um seio semelhate a outro de outra pessoa e uma especie de DNA da mulher e linda a ciencia de DEUS+.
Espelho de luz
Sua beleza incomparável e, mas que amável. O rosto inigualável e com luz própria o sorriso e claro. Os olhos cor de mel que parece o céu ao amanhecer, ser que entede que Deus criou e formou e que em cada um soprou vida. Os olhos são os espelhos da alma que transparece a calma, são palavras não ditas mas que falam através do silencio do tempo.E bocas que ditam melodias que inspira confiança e verdades, verdades estas que são vividas,e presenciadas por aqueles que te rodeiam são estória de vitória de alegrias e tristeza que não te abalam mas fortalece e reflete no espelho a luz que á em seu coração.
Altor: claudiano
Inspiração: você anjinho
Data: o tempo
Kayron: produções

Messalina disse...

Belíssimo!!! Tomei a liberdade de colocar seu poema em meu blog, óbvio que com os devidos créditos e seu nome na autoria....caso queira conferir o endereço é www.pecadosdeluxuria.blogspot.com