segunda-feira, outubro 29, 2012

Os Poetas não morrem. (Julho 1947-Outubro 2008)

Um amigo, poeta, escritor, historiador, encenador, político, professor, o Homem que incorpora tudo numa só pessoa...
 
     Fernando Peixoto


Tu não sabias...

Tu não sabias que eu sei quanto sabias
Tu exibias o que em ti desconhecias

Porém, tu vias, pressentias
na magia das horas mais amargas
o ponteiro dos segundos com que vias
rodarem no sentido das palavras...


E no silêncio das horas se estendia
um carinho sinuoso, entorpecente,
um meigo sorriso que escorria
num rio de ternura languescente.


Tu não sabias... nem eu... nenhum de nós
que a vida esconde os seus segredos
nos silêncios da nossa própria voz
e no código de amor dos nossos dedos.

Poema de Fernando Peixoto

5 comentários:

Simãozinho disse...

Parece que estou sentado defronte duma estante.

Quando quiser ler poesia e autores portugueses que ainda não conheço, aqui é onde venho.

Beijinho.

Anónimo disse...

Fui sua aluna e deixou muitas saudades. Era uma pessoa muito bem disposta muito culto e amigo do seu amigo. Nunca o vou esquecer e esteja onde estiver ele sabe ler o meu coração.
M.C.

Fénix disse...

Muito pouco será melhor do que ler e beber cada poema deste blog.
Obrigada pela partilha e pela oportunidade de aprender com quem sabe.

Manuel Fernandes disse...

Este poema é tão lindo...que merecia ser mais divulgado.Para quê privar os outros de escritos destes,não permitindo compartilhar??

Odete disse...

É delicioso ler poesia...
Gostei muito do seu blog.
Bjs
Odete