quinta-feira, maio 30, 2013

Desertos de palavras

Ana Campelos



Entristecem os sorrisos

De coração atado dentro da boca
Não sabem como dizer
Que nas mãos, talvez ainda coubesse o verde das colinas
E nos olhos, a razão de todas as nascentes
Mas a voz exangue é uma escarpa, uma vereda
De saliva quente em poeira azeda
E as sílabas são ruínas dos olhares poentes

Definham no chão, os sorrisos
Na rua só se encontram
Desertos imensos de palavras.  



7 comentários:

Maria João disse...


Os poemas são asas abertas e, quando voam para além das nossas mãos, tornam-se parte da paisagem do mundo.

Obrigada! Só posso sentir-me honrada por trazer as minhas palavras para aqui.

Um beijinho

Lídia Borges disse...


Só posso felicitá-la pela escolha.



Um beijo

heretico disse...

um belo poema. gostei de verdade.

beijo

duciarruda disse...

PALAVRAS NADA FALAM


Eu, filha da lua e do mar,
Corpo que cai e tateia,
Sofro, desde a tenra infância,
Em busca dos porquês da vida.

Sobe-me à boca uma ânsia de dizer
Cala-me na alma o silêncio da ignorância.
Ando a espreitar meus olhos pelo mundo
Como um fantasma que busca na solidão
O pergaminho das respostas.

Ninguém assistiu à morte do silêncio,
Enterro de tua ignorância.
Somente a palavra – esta inquieta –
Foi tua companheira inseparável!

Nunca fui como criança
Nunca tive muitos amigos.
Tive somente a certeza das perguntas
E absoluta desconfiança das respostas.

Não vivo sozinha porque gosto
e sim porque aprendi na solidão.
A observar e encontrar a fé.
Não nos outros e em suas certezas,
Mas no silêncio e suas dúvidas.

Fiquei então sem fé,
A toda gente, falo palavras sem sentido.
Nego o silêncio, pois é uma ilusão e mais nada!
E grito então, ao silêncio das certezas
Que as palavras nada falam.

DUCI MEDEIROS
DUCIARRUDA.BLOGSPOT.COM

Joel Machado disse...

Adorei o poema, as metáforas, as sinestesias, tudo... Faz-me querer estudar ainda mais a poesia portuguesa... Lindo. Se puder, comente os meus poemas também :)

Rui Diniz disse...

Poema lido no InVersos!

http://vimeo.com/76822134

Maria Iraci Leal disse...

ESTE POEMA É FASCINANTE, MEUS CUMPRIMENTOS, BJS MIL.